Microsoft tentou comprar Pinterest, mas acordo não avançou

A Microsoft tentou comprar a rede social Pinterest, mas as negociações não estão mais em andamento, segundo informações publicadas na quinta-feira, 11, pelo jornal britânico Financial Times. Caso o acordo tivesse se concretizado, essa poderia ter sido a maior aquisição da criadora do Windows, já que o Pinterest tem avaliação de mercado em torno de US$ 51 bilhões.

Embora o motivo do interesse da Microsoft sobre a rede social não esteja claro, é certo que a compra impulsionaria o serviço de nuvem da empresa, a Azure. A divisão de nuvem é a maior competidora da Amazon Web Services, líder no mercado.

No ano passado, a Microsoft tentou comprar a rede social chinesa TikTok para que esta continuasse a operar nos Estados Unidos.

No fim, quem comprou a chinesa foi a Oracle e a Walmart, mas a operação está paralisada pelas autoridades americanas.

Recentemente, a Microsoft fez as aquisições da plataforma de códigos de programação GitHub, da rede social LinkedIn e da produtora de games Bethesda.