Metalúrgicos de Guarulhos reforçam ato contra fechamento da Ford

Da Redação

O Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região participou hoje de manifestação em São Bernardo do Campo, que reuniu trabalhadores da Ford e dirigentes sindicais da categoria na Grande São Paulo. O objetivo foi protestar contra o fechamento da planta da montadora norte-americana na cidade. Cerca de três mil pessoas participaram do ato, que teve sequência com uma passeata pela cidade.

Os metalúrgicos de Guarulhos foram representados pelo vice-presidente do Sindicato, Josinaldo José de Barros (Cabeça), além dos diretores Antônio Francisco da Silva (Fala Mansa) e Célio Malta. “A Ford lucrou muito em nosso País com incentivos fiscais e agora está virando as costas. Vamos à luta até o fim, para ajudar os companheiros”, denunciou Cabeça.

Os funcionários da montadora decidiram em assembleia manter a greve, iniciada na última terça-feira (19), por tempo indeterminado. O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC aponta que o fechamento da fábrica pode afetar quase 25 mil trabalhadores da cadeia produtiva.

Guarulhos – Várias metalúrgicas da cidade produzem peças para a Ford, o que pode provocar um efeito cascata. Segundo Cabeça, 25% da produção de motores da Cummins é destinada à Ford. “Essa atitude pode provocar a demissão de funcionários da empresa”, diz.

Imagem: Divulgação