Martello confirma mudança para sede própria em até seis meses

O presidente Miguel Martello (PDT), participou na tarde desta quarta-feira (20), de uma entrevista coletiva realizada na sede própria da Câmara de Guarulhos. A coletiva, acompanhada por diversos veículos de imprensa da Cidade, além de vereadores e servidores do Legislativo, foi convocada para apresentar à população o andamento das obras de reforma e modernização do prédio, como também informar a programação para a realização da mudança.

Os presentes percorreram praticamente todo o prédio, incluindo os gabinetes dos vereadores, salas que serão ocupadas por servidores administrativos, além do local destinado ao plenário. Martello afirmou que a construtora responsável pelas adequações de alvenaria pretende concluir o trabalho até o fim de janeiro. Todavia, a ocupação das novas instalações deve ser postergada porque ainda há processos licitatórios para contratação de empresas encarregadas de providenciar outras demandas estruturais, como telefonia, cabeamento e licenças, à exemplo de alvará e habite-se, a cargo do Corpo de Bombeiros.

Alguns vereadores reclamaram dos espaços destinados aos gabinetes e plenário. As principais críticas foram referentes à falta de banheiros individuais nos gabinetes e ao tamanho do plenário, menor do que aquele atualmente utilizado pelo Legislativo. Martello afirmou que, segundo informações repassadas por gestores da última gestão, os gabinetes não foram projetados com banheiros porque não se tratou de uma construção nova, e, sim, de adaptações em um prédio que estava com as principais estruturas construídas.

Em relação ao plenário, o presidente adiantou que durante sua gestão pretende construir um novo setor para pelo menos 40 vereadores e 400 munícipes, como também realizar a locação de dois geradores de energia, pois, em sua opinião, a falta de eletricidade na região é recorrente.

O vereador Lucas Sanches (PP) sugeriu que o último presidente da Câmara e hoje atual vice-prefeito, Professor Jesus, fosse convidado para explicar o motivo de ter feito a inauguração de um prédio inacabado. Vanessa de Jesus (Republicanos), Romildo Santos (PSD) e o próprio Martello, no entanto, não concordaram e afirmaram que é preciso pensar naquilo que deve ser feito a partir de agora e deixar responsabilidades de possíveis irregularidades para os órgãos fiscalizadores, como o Tribunal de Contas e o Ministério Público.

O presidente asseverou que tem pressa na mudança, visto que a ocupação da sede própria reverterá em grande economia para os cofres públicos. Porém, foi enfático em dizer que somente autorizará a utilização do local quando o prédio estiver totalmente pronto e com todas as instalações concluídas.

Por fim, Martello declarou que, apesar da insatisfação de alguns vereadores com o conjunto das instalações, “às vezes é melhor morar num sobrado próprio do que em uma cobertura alugada”.

Vereadores vistoriam sede própria

O presidente da Câmara, Miguel Martello (PDT), vistoriou as obras e as instalações da sede própria do Legislativo junto com alguns vereadores, na tarde desta quarta-feira (20). Martello afirmou que a mudança definitiva para o novo local ainda levará alguns meses. “O prédio que temos é esse, mas precisamos terminar a parte elétrica, cabeamento, telefonia, Wi-Fi, bombeiro, habite-se”, disse.

O presidente estimou um prazo de cerca de seis meses para terminar o que falta, pois será preciso fazer ainda diversas licitações. “Na condição de presidente, defendendo o Legislativo e os vereadores, acredito que precisamos mudar para fazer economia, mas também não precisamos mudar abruptamente”.