Márcio França inaugura nova escola em Cumbica

Rômulo Magalhães

O vice-governador do Estado, Márcio França (PSB), veio a Guarulhos na tarde de ontem para inaugurar a nova Escola Victor Civita, no Jardim Cumbica. Construída em 1990 pela Cummins Brasil, em parceria com o governo do Estado, a instituição recebeu investimento de R$ 5,5 milhões da empresa para reforma e ampliação do prédio, além do terreno e outras estruturas.

Na ocasião, foi anunciada também a doação dos prédios, onde funcionava a associação dos funcionários da Cummins, ao governo estadual.

“Parabéns especial à empresa que teve a sensibilidade de fazer essa unidade. Que o seu exemplo possa ser levado para outras empresas de Guarulhos”, disse Márcio França, que daqui a 15 dias será o governador do Estado de São Paulo.

Ele ainda elogiou o município. “É sempre um prazer retornar a Guarulhos. É uma das maiores cidades do Brasil, a segunda de São Paulo, fez uma opção importante quando elegeu Guti a prefeito, uma opção pela juventude”, declarou.

O prefeito Guti também compareceu ao evento e, além de elogiar a iniciativa da empresa, pleiteou do futuro governador mais vagas para Guarulhos do programa Universidade para Todos. “Hoje já temos 200 vagas para esses jovens com quatro cursos diferentes. Pedi para que avançar para, pelo menos, mais 1000 vagas até julho”, afirmou.

De acordo com o presidente da Cummins Brasil, Luis Pasquotto, a parceria entre a empresa e o governo do Estado é um fato marcante. “A única cláusula que colocamos é que esse imóvel esteja sempre à disposição da educação. Acredito que a educação tem que ser uma das maiores prioridades do estado”, disse.

Obras
A nova escola Victor Civita tem 2.058 metros quadrados, nove salas de aula, três salas polivalentes, cozinha renovada, espaço para suporte e lazer, sala de reuniões e de professores. Com a obra, a escola poderá atender 500 alunos, contra 320 no edifício antigo. Outra vantagem da escola é permitir a implementação do horário integral em seu projeto pedagógico nos próximos anos.

Foto: Rômulo Magalhães