Mais de 650 guarulhenses aguardam na fila para transplante de órgãos

Foto: Pixabay
- PUBLICIDADE -
Corrida Folha Metropolitana

Um total de 668 guarulhenses estão aguardando na fila de transplante de órgãos, de acordo com levantamento realizado no dia 31 de agosto. Mais de 95% das demandas são por rins. Os dados foram obtidos pela Folha Metropolitana através da Lei de Acesso à Informação junto ao Ministério da Saúde.

Das pessoas que estão na fila, 639 estão esperando por rim, 13 por fígado, oito pâncreas/rim, sete coração e apenas um por pulmão. De acordo com a pasta, a espera varia bastante dependendo do órgão. Segundo o levantamento, o mais demorado é o rim, com uma espera de, aproximadamente, 27 meses, em segundo lugar está o pâncreas/rim com 26,1 meses; logo em seguida o pulmão com 19,9 meses, depois o coração com 16 meses, fígado 6,6 meses e por último pâncreas com 4,3 meses.

Na cidade de Guarulhos nenhum hospital está habilitado para realizar transplantes, toda captação e gestão das filas é realizado pelo Governo do Estado de São Paulo.

De acordo com a legislação brasileira, a doação de órgãos só pode ser realizada com autorização da família e com confirmação de morte encefálica do paciente. Em caso de a vítima ter deixado um testamento alegando sua vontade de ser doador também é válido, caso contrário a oportunidade de salvar uma vida será perdida.

Em caso de morte encefálica é possível doar órgãos como o coração, rim, pulmão, fígado, pâncreas, intestino e tecidos (córnea, pele, veia, válvulas cardíacas, por exemplo). Sendo assim, um único doador pode salvar inúmeras vidas. Já em caso de parada cardíaca, é possível doar córneas, ossos, pele, entre outros. É possível doar estando vivo, um dos rins, parte do fígado, parte da medula e parte dos pulmões são os órgãos que possibilitam a retirada em vida.

- PUBLICIDADE -