Mais de 620 mulheres têm medidas protetivas contra violência doméstica em Guarulhos

Da Redação

Ao todo, 624 mulheres em Guarulhos estão correndo risco de violência doméstica, com medida cautelar. Segundo relatório da Organização Mundial de Saúde, o Brasil ocupa o 7º lugar entre as 83 nações mais violentas para as mulheres.

O dado foi divulgado ontem pela Procuradoria Especial da Mulher da Câmara que recebeu duas profissionais que devem inaugurar o serviço da Patrulha Maria da Penha em Guarulhos: Darci Maria Feitosa dos Santos e Solange Veloso Teixeira. O acompanhamento das vítimas será feito por oito servidores da Guarda Civil Municipal (GCM), das 6h às 18h, inclusive nos finais de semana.

A Procuradoria, a GCM e a Delegacia da Mulher devem trabalhar em conjunto para acompanhamento dos casos de violência doméstica. Na semana passada, a GCM ganhou duas viaturas novas para o patrulhamento. O objetivo é fiscalizar se o autor da violência está mantendo distância da mulher sob medida protetiva. A violação da medida implica na prisão preventiva do agressor e a Patrulha Maria da Penha está em treinamento para atuar nessas circunstâncias.

Uma das inovações trazidas pela Patrulha Maria da Penha é o acionamento imediato da GCM se o agressor estiver na casa da vítima. Além disso, as mulheres receberão auxílio dos guardas municipais para restituir seus bens e retirar seus pertences do domicílio do agressor. Mais informações ligue: (11) 2087-3013.

Imagem: Pedro Lacerda