Má sinalização pode ter sido causa de acidente que deixou três mortos no sábado

Da Redação

Apontada como confusa por diversos motoristas, a sinalização das obras da Jacu-Pêssego na via Dutra pode ter sido a responsável pelo acidente ocorrido no km 212 da via Dutra, sentido Rio de Janeiro, que deixou três mortos e duas pessoas gravemente feridas no último sábado (02).

“Conheço bem a região, mas me confundi esses dias por conta da falta de sinalização. Do jeito que está parece que você vai acessar a via expressa, mas há quem se desespere e acaba freando, tentando sair em cima da hora, está péssimo”, afirmou a consultora, Maria de Souza.

Em todo o trecho da obra, a CCR NovaDutra colocou uma série de cones desviando o tráfego. “Esse trecho está bastante complicado. Somente os cones não são suficientes para garantir uma sinalização adequada”, disse o administrador Paulo Roberto Carvalho.

Em nota, a concessionária negou problemas com a sinalização. Segundo ela, o acidente do último sábado (02) ocorreu em função de imprudência. “O veículo que seguia na pista sentido São Paulo perdeu o controle e invadiu a pista contrária se chocando com outro veículo, não tendo nenhuma relação com as obras de construção do trevo da Jacu Pêssego, localizado no km 213,3. A obra possui sinalização noturna e diurna de acordo com as normas do manual de sinalização do DNIT”.

Duas pessoas seguem em estado grave
Duas mulheres seguem internadas após o acidente. Até o fechamento desta edição nenhum boletim médico havia sido divulgado. Uma delas é uma mulher, de 25 anos, que sofreu trauma crânio-encefálico, trauma na coluna e múltiplas fraturas.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), um Fiorino invadiu a pista norte, colidindo frontalmente contra um Celta. Três pessoas morreram sendo o motorista e uma passageira que estavam na Fiorino e o motorista do Celta. Um terceiro carro de passeio colidiu contra a traseira do Celta, mas não teve nenhum ocupante ferido. Ainda segundo a PRF, o estouro de um pneu pode ter causado o acidente.

(Estadão)
Foto: WERTHER SANTANA/ESTADÃO