Longa Yonlu traça trajetória de músico do Brasil

Da Redação

Yonlu traz para as telas a história de Vinicius, um garoto de múltiplos talentos e de grande inteligência, enquanto retrata o auge de uma revolução para todo ser humano: a adolescência e todas as suas questões como amor, rejeição, autoestima, imagem, ampliadas por uma personalidade complexa.   Yonlu é um típico adolescente que faz da internet sua ferramenta de comunicação com o mundo. Músico e artista plástico, ele compõe, canta e publica seu trabalho pela rede, caminho que atualmente leva muitos garotos ao estrelato.

Primeiro longa-metragem do diretor gaúcho Hique Montanari, Yonlu é um filme de ficção baseado na história real deste garoto de 16 anos que, via internet, conquistou o mundo com seu talento para a música e para a arte. Fluente em cinco idiomas, ilustrador, fotógrafo e compositor de músicas experimentais, ele tinha uma visão crítica da sociedade, compartilhada numa rede de amigos virtuais em todos os continentes.

O filme Yonlu, que entra em cartaz nas salas de cinema do Brasil a partir de 30 de agosto, é uma obra que ousa na maneira diferente de expor o cinema. Além de uma narrativa ficcional construída de forma não linear, com os tempos passado, presente e futuro, e estética pop-experimental que remete ao trabalho do artista título, utiliza diversas técnicas e linguagens. Câmera na mão em longos planos sequência, a fotografia e suas diversas texturas, animações produzidas quase de forma artesanal e em 2D a partir das ilustrações originais de Yonlu, o uso de letras inéditas de suas músicas, como poemas em voice over, as linguagens do musical e dos videoclipes que remetem às técnicas de artes plásticas e de colagens do artista, são utilizados para contar a história deste menino extremamente criativo e articulado nos caminhos da internet, que pareciam tão brilhantes e acolhedores, mas que também escondiam esquinas sombrias e perigosas.

Imagem: Divulgação