Linha com cerol cai no recinto dos leões e causa apreensão no Zoológico de Guarulhos


Uma pipa com um grande pedaço de linha com cerol (mistura de cola de madeira com vidro moído) caiu neste domingo (10) no recinto dos leões Madiba e Khalifa, causando momentos de muita apreensão no Zoológico de Guarulhos. A presença do artigo cortante foi identificada rapidamente pela equipe do zoo, que providenciou o manejo dos felinos para a retirada da linha antes que pudesse causar algum ferimento nos animais.

De acordo com Gilberto Penido, chefe da Divisão de Manejo de Fauna em Vida Livre do parque, a equipe chegou a cogitar a realização de exame para verificar se um dos leões havia engolido algum pedaço da linha. “Madiba logo percebeu a linha e partiu para investigar, chegando a alcançar o artefato. Ficamos muito apreensivos e cogitamos realizar uma endoscopia, o que exigiria sedação completa do leão, para verificar se ele havia engolido algum pedaço. Felizmente, graças à rápida atuação da equipe, conseguimos evitar qualquer dano a esses felinos, que estão conosco desde filhotes”, explicou.

Neste ano 16 pássaros feridos por linhas de pipa com cerol ou linha chilena foram socorridos pela Inspetoria Ambiental da Guarda Civil Municipal (GCM) e atendidos pelo Zoológico de Guarulhos. Os casos mais recentes foram o de um mocho-diabo, espécie de coruja, que não resistiu ao corte profundo e veio a óbito, e o de um tucano-toco que, após cirurgia para recomposição da asa direita, permanece em recuperação no zoo.

Crime

O uso de linhas cortantes para pipa é crime previsto pela lei estadual 17.201/2019, bem como a posse, a fabricação e a comercialização de tais produtos. Em Guarulhos a lei 7.302/2014 define que os comerciantes das substâncias e seus usuários podem pagar multa de até 1,4 mil reais.

- PUBLICIDADE -