Licitação da Zona Azul é novamente suspensa em Guarulhos

Rosana Ibanez – Diretora de Redação

Após um ano desde que o contrato com a empresa que prestava o serviço de estacionamento rotativo na cidade chegou ao fim, a licitação para a retomada da Zona Azul foi novamente suspensa. Segundo o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP), o certame foi alvo de questionamentos por parte de empresas interessadas, deixando o processo sem data para ser retomado. A informação também foi confirmada pela Secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana. A abertura dos envelopes com as propostas das interessadas deveria ocorrer hoje.

Esta é a segunda vez que o certame é suspenso. Anteriormente adequações ao edital também foram solicitadas pela Corte de Contas. A Zona Azul está suspensa na cidade desde o dia 25 de março do ano passado.

A perspectiva é que um sistema totalmente digitalizado seja implementado na cidade. Com um total de 2.994 vagas disponíveis, os motoristas poderão acessar um aplicativo e comprar até duas horas que é o tempo máximo permitido, além de 30 minutos (tempo mínimo) e uma hora (intermediário). A compra também estará disponível com os monitores do sistema, que estarão trabalhando nas ruas para atender o público, oferecendo o cartão virtual, podendo ser pagos além de em dinheiro, com cartão de débito ou crédito.

Em janeiro, a prefeitura decretou os valores que serão praticados sendo para veículos automotores de passeio e comerciais leves até 4.000 kg ou até dois eixos: meia hora R$ 1,75, uma hora R$ 3,50 e duas horas R$ 7; veículos automotores acima de 4.000 kg: meia hora R$ 3, uma hora R$ 6 e duas horas R$ 12; caçamba estacionária coletora de entulho ou similar ou objetos por dia estacionamento (diária) R$ 35 de segunda-feira a sexta-feira.

O sistema digitalizado não será útil apenas para os motoristas, mas também para uma fiscalização efetiva. A funcionalidade impedirá que os usuários fiquem estacionados por duas horas e, depois desse tempo, tirem o veículo do local e estacionem em uma região próxima. Já a leitura das placas impedirá a compra de uma nova vaga na Zona Azul, já que a prática é proibida.

Ainda a distribuição das vagas deve acontecer da seguinte forma: 1.743 na região central, 733 na região do Bosque Maia, 215 no Macedo, 170 na Vila Galvão e 133 no Bom Clima. Dessas, 199 serão destinadas a idosos (5%), 128 para deficientes (2%) e 128 para motocicletas (2%). As demais 2.539 vagas são para o chamado sistema operacional normal.

Imagem: Lucy Tamborino