Justiça decreta prisão de suspeito de matar ator de ‘Chiquititas

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) decretou na noite de ontem a prisão temporária do comerciante Paulo Cupertino Matias, de 48 anos, suspeito de matar a tiros o ator Rafael Henrique Miguel, de 22, e os pais dele, João Alcisio Miguel, de 52, e Miriam Selma Miguel, de 50. O crime aconteceu neste domingo (09), e desde então Matias está foragido.

A decisão é assinada pela juíza Débora Faitarone, do 1º Tribunal do Júri de São Paulo. Na terça, agentes da Polícia Civil fizeram buscas no bairro do Jardim Pedreira, na zona sul de São Paulo, região onde o crime aconteceu, para tentar localizar o comerciante.

Usado por Matias para fugir do local dos assassinatos, um Volkswagen Up, de cor vermelha e com a placa clonada, foi localizado pelos investigadores na tarde de terça. O carro havia sido abandonado na Avenida Batista Maciel, próxima à Estrada do Alvarenga.

No dia do crime, Rafael foi encontrar com a namorada, Isabela Tibcherani, de 18 anos, em uma praça perto da casa dela. Depois, o casal foi levado pelos pais do garoto até a casa de Matias, que é pai de Isabela. 

Segundo as investigações, Matias não aceitava o relacionamento entre a filha e o ator. Descrito como “possessivo”, o comerciante não deixava Isabela sair de casa e a “vigiava de perto”, de acordo com familiares.

Ainda do lado de fora do portão, Rafael e os pais foram baleados pelo comerciante e morreram na hora. Matias fugiu logo em seguida.

O caso é investigado pelo 98º Distrito Policial (Jardim Miriam). Matias deve responder por três homicídios qualificados, por motivo torpe. Ele já tinha passagem pela polícia por furto, roubo, agressão e ameaça. 

Rafael ficou conhecido ainda criança por protagonizar um comercial de sucesso, em que pedia para a mãe comprar brócolis e chicória. Na TV, também interpretou o personagem Paçoca na novela Chiquititas, do SBT, transmitida entre 2013 e 2015. Atualmente, ele dava aulas de inglês.

Imagem: Divulgação