Intervenção da Sabesp interrompe o abastecimento na região do Pimentas

BIE - Banco de Imagens Externas da Agência Senado. Com risco de escassez de água, parlamentares propõem combate ao desperdício. Os parlamentares ouviram especialistas e avançaram na votação de projetos para promover o uso racional de recursos hídricos. O Projeto de Lei do Senado (PLS) 112/2013, que tem esse objetivo, foi aprovado no primeiro semestre pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) e que aguarda deliberação da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA), onde será votado em decisão terminativa. Crédito: Pedro França/Agência Senado

Da Redação

Com o objetivo de melhorar o abastecimento em toda a região do Pimentas, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) irá realizar uma ampliação da Estação Elevatória amanhã. Por este motivo, os bairros a seguir terão o fornecimento de água interrompido:

Água Chata, Cidades Maria Dirce, Parque Alvorada, Parque Brasília e Tupinambá, Conjunto Marcos Freire, Granja Eliana, Jardins Albertina, Angélica, Angélica II, Ansalca, Arujá, Bela Vista, Carvalho, Carvalho Novo, Centenário, Pimentas, Ferrão, Guilherme, Guilhermino, Leblon, Maria Dirce, Monte Alegre, Normandia, Nova Canaã, Nova Cidade, Olivas, Oliveira, Rodolpho, Santa Maria e Silvestre, Parques das Nações, Jandaia, Jandaia I e II, Jurema, Maria Helena, São Miguel, Sítio São Francisco, Vilas Alzira, Itaí, Izabel, Paraíso e Real.

Trata-se de uma das etapas de intervenções que visam acabar com o rodízio de água na região do Pimentas, previstas pela Sabesp para durar 100 dias. A recuperação do abastecimento começará na tarde da quarta-feira (27) e se estenderá durante toda a quinta-feira (28), lembrando que os imóveis que possuem caixa d’água com reserva mínima para 24h, como prevê a norma da ABNT, não sentirão o período de intermitência. A Sabesp pede que os moradores mantenham o uso racional da água no período e informa que está à disposição para esclarecimentos e atendimentos emergenciais através dos serviços de ligação gratuita 195 e 0800-011-9911 e pelo WhatsApp (11) 99983-4217.

Imagem: EBC/Agência Brasil