Infraero aponta existência de fundo de R$ 10 milhões para compensações ambientais no aeroporto

Lucy Tamborino

A Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Câmara, que investiga possíveis irregularidades cometidas pela concessionária na administração do GRU Airport – Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, recebeu ontem um representante da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). “Com ele, nós levantamos que existe um recurso em calção desde 2008 em torno de R$ 10 milhões para compensações ambientais. Esse fundo deveria ter sido usado”, revelou o vereador João Dárcio (Podemos), que preside a comissão

O parlamentar apontou que a empresa ainda se comprometeu em entregar um relatório técnico detalhado com as ações realizadas no quesito ambiental. “O documento deve ser entregue em 15 dias e trará informações desde 2008 até 2012, quando a empresa estava à frente da gestão”, afirmou Dárcio.

Mesmo sem acumular a gestão, a Infraero ainda possui 49% das ações do aeroporto. Por isso, a empresa também deve colaborar na investigação. A comissão também solicitou informações documentais sobre a existência do fundo e questionou a concessionária que administra o aeroporto se também dispõe de algum montante neste sentido. Os próximos passos da investigação devem depender da entrega e análise dos documentos.

Imagem: Cris Brida