Guti inicia força-tarefa que prevê acabar com 14 mil buracos em 100 dias

Lucy Tamborino

O prefeito Guti anunciou ontem o início da “Operação Tapa Valas”, que deve em aproximados 100 dias, com investimentos de pelo menos R$ 8 milhões, tampar 14 mil buracos espalhados por Guarulhos. Para que isso seja possível, cerca de 100 pessoas, divididas em 14 equipes, estão atuando por toda a cidade desde ontem.

As primeiras regiões a receber os serviços são: Bonsucesso e Pimentas, que acumulam o maior número de buracos e devem receber a força-tarefa nos próximos 45 dias. “A fiscalização será feita e haverá um padrão de qualidade”, garantiu o prefeito. Em paralelo, Continental e o Centro Expandido receberão os serviços nos próximos 52 dias.

Já Cumbica deve receber o serviço a partir do dia 30 de maio e seguir até 23 de junho. Lavras em sequência, do dia 24 de junho a 14 de julho. Ponte Grande em junho. Cidade Martins entre junho e julho. Por último a região de Várzea do Palácio, no final de julho.

Na ocasião, o prefeito explicou que são dois tipos de buracos que surgem na cidade. Um, devido ao aumento de vazão da água pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e outro devido a chuvas. “O índice pluviométrico de dezembro de 2018 praticamente dobrou em relação ao ano anterior. Ainda durante esse verão algumas regiões registraram 83% a mais de chuvas”, destacou. Para lidar com esse problema a Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A (Proguaru) e a Sabesp devem compor as equipes.

Os buracos onde há grande circulação de veículos terão prioridade independente do cronograma. “Essa operação não substituirá as ações necessárias. Se há um buraco grande em outro bairro, ele será tapado antes”, destacou.

O responsável geral pela fiscalização será Bruno Gersósimo, assessor executivo da presidência da Proguaru.

Imagem: Márcio Lino/PMG