Guarulhos tem cenário otimista para postos de trabalho na indústria

Foram publicados recentemente pela FIESP e pelos diversos CIESP regionais dados da Pesquisa do Emprego referentes ao mês de Janeiro de 2018, expondo dados coletados no âmbito das diversas regionais e a consolidação destes dados em nível estadual.

A Pesquisa de Nível de Emprego, conforme consta do sítio eletrônico da FIESP (http://www.fiesp.com.br/indices-pesquisas-e-publicacoes/nivel-de-emprego/) é realizada desde 1981, tendo sofrido em Janeiro de 2009 uma mudança de metodologia, ampliando sua base de informantes para 3.010 empresas selecionadas, utilizando-se de critérios estatísticos que consideram não apenas a participação do setor na população ocupada, mas também a participação do porte da empresa na população ocupada. A pesquisa, portanto, não mostra números absolutos, mas apresenta tendências relacionadas aos diversos segmentos da indústria no âmbito de cada regional, informação relevante quando considerada em seu próprio contexto.

O Caged – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, gerido pelo MTE -Ministério do Trabalho e Emprego, apresenta um retrato mais direto do universo do emprego sob o regime da CLT, uma vez que reúne dados declarados de forma obrigatória mensalmente por todos os empregadores. Os dados do CAGED relativos ao ano de 2017 apontam que o emprego na indústria de transformação no Município de Guarulhos perdeu 971 empregos, representando uma variação de -1,12% em relação ao número de vínculos ativos em 2016. Esta foi uma tendência em diversos Municípios, como no caso de São Paulo (perda de 8303 empregos, variação de -1,93%), São Bernardo do Campo (perda de 1474 empregos, variação de -1,97%) e Sorocaba (perda de 2059 empregos, variação de -3,94%).

A crise econômica afetou de forma particularmente pesada a indústria, mas a pesquisa da FIESP encerra com uma visão otimista sobre a tendência a nível de Estado. Sua análise sobre o ano de 2017 demonstrou uma perda sensivelmente inferior à de anos anteriores, sendo o menor corte desde 2011. É o momento de buscarmos reforçar esta tendência de retomada através de iniciativas como o REFIS para o Micro e Pequeno empresário, permitindo o enfrentamento dos passivos acumulados durante o período agudo da crise.

“A economia vem dando sinais de retomada após a crise e o emprego industrial no Estado está dando sinais de melhora. Precisamos superar o legado da crise e o Refis para as Micro e Pequena empresas é essencial para que o empreendedor possa parar de se preocupar com o passado e possa voltar os olhos pro futuro. E é olhando pro futuro que nossos empreendedores vão poder dinamizar a economia das cidades e do Brasil.”, afirma o prefeito Guti.

Inovação
É preciso observar também tendências de inovação no setor industrial, como o crescimento na automação através das iniciativas de implementação da Indústria 4.0, que deverão demandar investimentos em equipamentos e capacitação e mão de obra. O início das atividades do CITIG – Centro de Inovação Tecnológica Innovation Guarulhos abre o espaço para uma aproximação das indústrias com estas novas tecnologias e formatação e possíveis parcerias. O investimento por empresas instaladas na cidade em equipamentos mais modernos, na capacitação de mão de obra e em pesquisa e desenvolvimento também são contemplados na proposta de minuta Projeto de Lei de Incentivos Fiscais, que tramita internamente no Executivo Municipal e incorporou críticas e sugestões de entidades da sociedade civil, como modalidades de investimento que poderão gerar crédito a ser utilizado para abatimento no IPTU.

“Guarulhos é uma cidade com DNA industrial, e essa é uma das forças do município. Nossa indústria sofreu com a crise e está saindo dela para um mercado em transformação. A automação é uma tendência que deve tornar a atividade industrial menos intensiva em mão-de-obra, mas com uma mão de obra mais capacitada, qualificada e melhor remunerada. Nossas iniciativas seguem duas frentes, de ampliar a oportunidade para capacitação da nossa mão de obra para este novo contexto e, para aqueles que não deverão seguir a linha deste novo emprego industrial, o Aprende será um mecanismo importante no fomento ao empreendedorismo e à livre iniciativa como uma via de crescimento.”, reforça o secretário de Desenvolvimento Científico, Econômico, Tecnológico e de Inovação (SDCETI), Rodrigo Barros.

A tendência de crescimento da automação, porém, aponta para uma indústria menos intensiva em mão-de-obra no futuro, e trabalhadores cujas funções serão automatizadas deverão se capacitar para o exercício de novas atividades, muitos deles passando a empreender. Para reforçar o apoio ao Microempreendedor Individual de Guarulhos a Prefeitura estruturou o Programa Aprende, que irá oferecer suporte para orientação, formalização e capacitação dos MEIs. O primeiro posto do Aprende será inaugurado neste dia 22 às 11h, no Shopping Bonsucesso, próximo à praça de alimentação, com atendimento aos MEIs e inscrição para cursos de capacitação oferecidos em parceria com o Sebrae e realizados no próprio shopping.

Foto: Sidnei Barros/PMG