Guarulhos suspende vacinação contra a covid-19 de gestantes e puérperas

Por recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Guarulhos decidiu suspender preventivamente a imunização contra a covid-19 de gestantes e puérperas com comorbidades. A vacinação desse público, que começaria nesta terça-feira (11), também foi interrompida em outros estados, depois da determinação da Anvisa para que grávidas não tomem a vacina da AstraZeneca, justamente o imunobiológico repassado aos municípios para esse grupo.

Em nota publicada às 22h27 desta segunda-feira (10), a agência orienta que a indicação da bula da vacina da AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). “Esta recomendação é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas contra a covid em uso no país”, esclarece o documento.

A nota emitida pela Anvisa diz ainda que “o uso de vacinas em situações não previstas na bula só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios para a paciente”.

Assim, Guarulhos decidiu suspender temporariamente a vacinação desses dois públicos, gestantes e também puérperas, até que receba novos pareceres técnicos do Programa Nacional e Estadual de Imunização, bem como do Ministério da Saúde e da Anvisa. “Decidimos suspender também a vacinação das mulheres no pós-parto em caráter preventivo até que tenhamos mais esclarecimentos técnicos”, explicou o secretário da Saúde em exercício, Michael Rodrigues de Paula.