Guarulhos é 14ª cidade mais desenvolvida da região metropolitana de SP

Rosana Ibanez

Guarulhos é a 14ª cidade mais desenvolvida da região metropolitana de São Paulo segundo revela o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM). Com IFDM 0,8030, o município está na 170ª posição estadual. Já na avaliação nacional, a cidade figura na 396ª posição dentre os 5.471 municípios avaliados.

Os dados são referentes ao ano de 2016 e foram avaliados com base na análise dos quesitos de saúde, educação e emprego e renda, onde Guarulhos obteve índices de 0,8908; 0,8945 e 0,6238, respectivamente.

No Estado de São Paulo, a cidade que ocupa a primeira posição do ranking é Louveira, com IFDM 0,9006. A capital paulista aparece na 74ª colocação, com IFDM 0,8370. Já Campinas, terceiro maior município do estado, figura na 49ª posição com índice de 0,8501.

O estudo adota uma escala de avaliação que vai de 0 a 1 – quanto mais próximo de 1 maior o desenvolvimento do município. As cidades são divididas em quatro categorias: baixo desenvolvimento (de 0 a 0,4), desenvolvimento regular (0,4 a 0,5), desenvolvimento moderado (de 0,6 a 0,8) e alto desenvolvimento (0,8 a 1). O índice vem sendo aferido há uma década.

No resultado geral, incluída a média das notas dos três indicadores (emprego e renda, saúde e educação), foram observados apenas 431 municípios com alto rendimento, o equivalente a 7,9% do total.

Metodologia

Criado em 2008, o IFDM varia de 0 a 1 onde quanto mais próximo de 1, melhor é o desenvolvimento da cidade. A nota é calculada segundo a análise de três conjuntos de indicadores: emprego e renda, onde são levados em consideração quesitos como o quanto a cidade gera de empregos formais, capacidade de absorver a mão de obra local, entre outros.

Já em Educação, o índice considera o número de matrículas na educação infantil, a proporção de estudantes que abandonam o ensino fundamental, o número de professores com ensino superior, entre outros. Por fim, o quesito Saúde está baseado no número de consultas pré-natal, óbitos por causas mal definidas, óbitos infantis por causas evitáveis, entre outros.

Imagem: Pedro Lacerda