Guarulhos apresenta alta no Ideb e supera média nacional

Guarulhos teve aumento de um décimo no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) saindo de 6,2 para 6,3 enquanto que a média esperada para o país era de 5,7, sendo atingida um resultado nacional de 5,9, o que significa que a cidade continua avançando na qualidade de ensino. “É uma vitória para Guarulhos”, disse o prefeito Guti durante live nas redes sociais.

Em nota, a Secretaria de Educação destacou que no município 93% das escolas municipais apresentaram índices acima da média estabelecida para o país e 2% atingiram a meta nacional. Algumas delas atingiram a nota 7,9.

Segundo a pasta, estes avanços são resultado das políticas públicas estabelecidas que buscam apoiar as escolas no processo de ensino e aprendizagem, como por exemplo a implantação do Programa Educa Mais que ampliou o horário de permanência das crianças na escola a fim de que possam ter mais tempo para consolidarem as aprendizagens e iniciou este ano a formação obrigatória para os professores regentes de 1º e 2º anos a fim de garantir que todos os nossos educandos possam adquirir base alfabética na idade certa.

Para 2021, a secretaria espera que o índice continue apresentando avanços e para isso, a pasta fará uma análise dos dados de cada escola, investirá na continuidade das formações permanentes e apoiará as escolas que ainda não alcançaram o resultado esperado.

Importante analisar que o Ideb deve ser visto como um indicador, ou seja, um dos parâmetros a ser considerado tanto para a formulação das políticas públicas quanto para avaliação da eficácia das mesmas, de forma que a educação deve almejar a elevação na qualidade do ensino e está, consequentemente, será refletida nos resultados da avaliação do Ideb. Além disso, passamos a acompanhar e monitorar as aprendizagens dos educandos do município por meio de um sistema de avaliação em rede que tem por objetivo final, coletar dados para construção dessas políticas.

A base para a evolução na qualidade de ensino está atrelada a formação permanente dos professores, uma vez que esta irá subsidiá-los na formação dos educandos, a Secretaria de Educação tem se preocupado em fornecer aos educadores, conteúdos baseados nos mais novos estudos sobre aprendizagem e principalmente rumo ao conhecimento que favoreça o desenvolvimento de ferramentas tecnológicas, visando uma educação para o futuro.  

O Ideb foi criado em 2007, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), com o intuito de medir a qualidade do aprendizado nacional e estabelecer metas para a melhoria do ensino. As aprendizagens avaliadas pelo Ideb consideram apenas as áreas do conhecimento referentes à Língua Portuguesa e Matemática, não sendo avaliadas as demais áreas.