Guarulhos acolhe 25 venezuelanos

Guarulhos acolhe 25 venezuelanos.Marcelo Camargo/Agencia Brasil

Da Redação

A Prefeitura de Guarulhos recebeu 25 venezuelanos ontem em ação humanitária em conjunto com o Governo Federal e acompanha esse processo, cujo acolhimento foi realizado por uma ONG previamente preparada para recebê-los. Os migrantes já vieram vacinados, com os exames de saúde atualizados e situação migratória regularizada. Alguns já possuem profissão definida.

De acordo com o subsecretário Anderson Guimarães (Igualdade Racial), “a prefeitura faz parte da rede de apoio socioassistencial, essencial e fundamental para retaguarda destes migrantes e está realizando interlocução com todas as esferas de governo e as instituições que já trabalham com esta população para a melhor inclusão em nossa cidade”, afirmou.

A Venezuela passa por uma grande crise humanitária, onde mais de 2,3 milhões de pessoas já deixaram o país nos últimos dois anos, com destinos aos países vizinhos, dentre eles o Brasil, através das cidades de Pacaraima e Boa Vista (RR), onde estima-se que mais de 60 mil migrantes tenham atravessado a fronteira e hoje estão em sua maioria concentrados na Região Norte do país.

Diante disso, o Governo Federal instituiu, em fevereiro deste ano, o Comitê Federal de Assistência Emergencial para o acolhimento dessa população em situação de vulnerabilidade, decorrentes deste fluxo migratório de modo a fornecer os primeiros atendimentos, mas em razão da grande demanda há a necessidade de realizar a transferência para outras cidades, a chamada interiorização.

Essa iniciativa que faz parte da Operação Acolhida e tem o apoio do ACNUR – Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados – foi criada com o intuito de auxiliar os imigrantes a buscar melhores condições em outras regiões do país. Como é um procedimento voluntário, o número de adeptos pode mudar constantemente até o momento da transferência. Segundo a ONU-BR (Nações Unidas no Brasil), a estimativa para setembro é de que 400 pessoas sejam transferidas a cada semana para várias cidades do país.

Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil