GCM conscientiza população sobre os perigos do uso de cerol e linha chilena


A Guarda Civil Municipal (GCM) de Guarulhos realizou uma ação de conscientização no Parque Transguarulhense neste domingo (3) a fim de orientar jovens e adultos sobre a proibição e os perigos do uso de cerol, que coloca em risco a vida de pessoas e animais. Neste ano, 15 pássaros já foram atendidos pelo Zoológico Municipal por ferimentos causados por linha cortante de pipa.

A conscientização sobre o tema é reforçada durante o mês de julho, que marca o início das férias escolares. No período, pais e responsáveis são orientados pelos agentes para que repassem as informações às crianças. No entanto, a brincadeira não é praticada exclusivamente por elas. “Há muitos adultos que empinam pipas com as substâncias cortantes e não têm consciência do mal que elas podem causar à fauna e à flora”, lamenta Mauricio Marques, guarda ambiental que participou do resgate de duas corujas feridas por linhas na última semana.

Muitas das aves silvestres resgatadas não sobrevivem aos ferimentos, mesmo com os cuidados especializados da equipe de biólogos e veterinários do zoológico. Além disso, algumas não conseguem retornar à natureza devido à gravidade da mutilação, que impossibilita que voem e sejam independentes. 

A mistura de cola com vidro moído também é uma grande inimiga dos motociclistas, por ser capaz de mutilar profundamente áreas extremamente sensíveis do corpo, como artérias. A Inspetoria de Patrulhamento de Trânsito da GCM orienta que sejam colocadas antenas corta-pipa nos veículos, um equipamento de segurança que impede o contato da linha com o condutor.

A lei estadual 17.201/2019 determina a proibição do uso, posse, fabricação e comercialização do cerol, bem como a importação da linha cortante industrializada conhecida como linha chilena. Em Guarulhos, a lei 7.302/2014 define que os comerciantes das substâncias e seus usuários podem pagar multa de até 1,4 mil reais.

- PUBLICIDADE -