Fortes chuvas já causaram 20 pontos de alagamentos e desabamento parcial de três residências

Lucy Tamborino

O ano mal começou e Guarulhos já lida com um cenário caótico: 59 ocorrências causadas por chuvas, destas 20 de referem a alagamentos e outras três a desabamento parcial de residências. O balanço é da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec).

Entre as vias afetadas estão a avenida Paulo Faccini, no Centro, além da região do Santos Dumont, Taboão e Cecap. As chuvas ainda causaram outros 10 deslizamentos, quatro quedas/vistorias de risco em árvores, quatro quedas de muros, cinco infiltrações, seis rachaduras e trincas, além de três vazamentos de adutoras, dois buracos em vias e dois rolamentos de pedras.

O índice pluviométrico desta quarta-feira (08) não tinha sido coletado até o fechamento desta edição. No entanto, até o dia 07 de janeiro, os maiores índices de precipitação foram no Jardim Fortaleza (187.6 mm), Jardim Adriana (162.2 mm) e Lavras (150 mm). A média para Guarulhos nos meses de janeiro é de 255 mm. 

Só na chuva de quarta-feira (08) foi registrado um alagamento no Jardim Paraventi, desabamento e vistoria de muro, rachadura de viário e estrutura de estabelecimento comercial, além de queda de duas árvores. Mesmo assim, não houve vítimas e nenhuma família ficou desabrigada, de acordo com a Compdec, que ainda apontou que apenas uma residência, no Jardim Paraventi precisou de doações.

No Centro da cidade foi registrada a precipitação de 92 mm. Na tarde de ontem, as equipes seguiam nas ruas atendendo mais ocorrências, coletando os demais índices pluviométricos, vistoriando os bairros e checando a necessidade de doações.

Já na Grande São Paulo e região Metropolitana, de acordo com dados do Corpo de Bombeiros, as chuvas da quarta-feira causaram a queda de 89 árvores, 36 desabamentos e 118 enchentes/inundações.