Feira Noturna une praticidade, lazer e gastronomia no Cecap

Da Redação

Todas as quintas-feiras a Prefeitura de Guarulhos realiza a Feira Noturna Gastronômica no Parque Cecap. Lá, os cidadãos encontram barracas das mais variadas, além de um importante espaço gastronômico.

A feira, que funciona das 17h às 22h, conta com 17 barracas e cinco food trucks. No espaço são comercializados desde frutas exóticas e verduras até pastéis, caldo de cana, hot-dog, churrasquinho, entre outros produtos. Além disso, a Feira da Economia Solidária, que tem por objetivo dar visibilidade ao trabalho dos artesãos da cidade, também está participando da iniciativa.

A feira tem sido um sucesso tanto para quem frequenta como para os feirantes. Kinho, que é dono de uma das barracas de fruta exóticas afirma que “Somos agora uma concorrência com os mercados e hortifrutis, porque tem muita gente que trabalha e não consegue ir à feira livre de dia”.

A opção é aproveitada por Luisa Bittencourt, 25, assistente administrativa, que, sem tempo para comprar frutas e verduras, busca os alimentos na Feira Noturna. “A ideia é maravilhosa e sempre temos ingredientes de qualidade para a nossa janta e para o restante da semana. Além disso, é um dia também para comer um delicioso pastel típico de feira e aproveitar as outras opções gastronômicas. Eu adoro”, destacou.

O Varejão do Parque Cecap, local onde a feira se instala todas as quintas-feiras à noite, está situado em frente à Estação Guarulhos – Cecap (Terminal Cecap), o que facilita o acesso à pessoas de outros bairros, na avenida Tancredo Neves, 2.440 – Parque Cecap.

 

Projeto está nas últimas semanas do período experimental

A Feira Noturna Gastronômica segue para suas últimas semanas em período experimental, que teve início no dia 14 de junho. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SDU), pasta responsável pelo projeto, já está realizando estudos acerca da regularização da Feira Noturna, levando em consideração os pareceres de pastas como Secretaria de Transportes e Trânsito, Saúde e Serviços Públicos. Assim que o período experimental de três meses terminar, caso seja a feira seja aprovada, sua regularização se dará por meio de Decreto Municipal.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Urbano, Jorge Taiar, a feira está sendo frequentada por um público considerável, o que mostra que o munícipe que não tem a opção de comprar seus alimentos durante o dia está aderindo a este novo horário de ir à feira. “Se o projeto der certo, gostaríamos de levá-lo para mais bairros da cidade”, afirmou.

Imagem: Nícollas Ornelas