Estado registra mais três mortes por sarampo

Dia D de mobilização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo.

Da Redação

A Secretaria Estadual de Saúde confirmou ontem mais três mortes por sarampo no Estado de São Paulo. No total, 12 pessoas já morreram no estado por complicações da doença em 2019.

De acordo com a pasta as vítimas foram uma bebê de 10 meses, sem vacina de Itapevi, na Grande São Paulo; um homem de 53 anos, com condição de risco, de Santo André, no ABC; e um menino de um ano, também com condição de risco, de Francisco Morato, na Grande São Paulo.

São consideradas pessoas com condição de risco os portadores de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, além de portadores de doenças que enfraquecem o sistema imunológico, que podem ficar mais vulneráveis à infecção e evolução com maior gravidade.

A secretaria também divulgou o novo balanço de casos confirmados da doença no estado. Até o momento, há 6.177 confirmações laboratoriais. Após orientação do Ministério da Saúde, agora também são confirmados casos com base na avaliação clínica (sintomas e avaliação médica), somando outros 1.472 casos. No total, são 7.649 confirmações.

Cerca de 57% do total de casos se concentram na capital (são 4.408, somando confirmações laboratoriais e clínicas).

Na última segunda-feira (07) teve início a campanha nacional de vacinação contra a doença. A imunização ocorre mediante a avaliação da situação vacinal da pessoa para atualização das doses conforme calendário vigente, contemplando primeiramente as crianças de seis meses até quatro anos, 11 meses e 29 dias e, na sequência, os adultos entre 20 e 29 anos.

Imagem: Marcelo Camargo Jr/Agência Brasil