Eniac participa do programa “#nãodemita”, pela manutenção de empregos durante a crise da pandemia do coronavírus

O Grupo Eniac é um dos participantes do movimento #nãodemita, idealizado pelo presidente do conselho da Ânima Educação, Daniel Castanho, em conjunto com grandes empresas brasileiras e que tem o objetivo de manter o maior número possível de pessoas empregadas no País, durante a crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus.

A ideia é que as empresas inseridas no projeto mantenham seus quadros de funcionários por, pelo menos, dois meses. Ao assumirem tal compromisso, os empresários colaboram para amenizar os problemas provocados por essa crise sanitária, que já matou mais de 11 mil pessoas apenas no Brasil. O Eniac aderiu ao programa em abril. Mais informações sobre o manifesto podem ser obtidas no site https://www.naodemita.com/.

Para o mantenedor do Eniac, professor Ruy Guérios, entrar no movimento “nãodemita é uma maneira que a instituição encontrou para retribuir todo o esforço diário dos seus colaboradores. “Como os próprios organizadores do manifesto dizem, a primeira responsabilidade social de uma companhia é devolver à sociedade tudo o que ela proporciona a você”, disse.

“Entregamos valor em forma de educação à comunidade e zelamos pelos nossos funcionários e professores. Eles, que sempre me orgulharam, durante a pandemia estão se desdobrando ainda mais para manter as atividades educacionais mesmo a distância. Manter o compromisso do emprego é a maneira que temos para agradecer esse empenho”, afirmou. 

De acordo com as autoridades sanitárias, o distanciamento social é necessário para evitar a disseminação da doença. Apesar de essencial, a recomendação afetou duramente a atividade econômica em diversas áreas de atuação. A Associação Nacional de Restaurantes (ANR), por exemplo, estimou 600 mil demissões no setor gastronômico, em todo o País, até o último dia 2 de abril.

Para os organizadores do #nãodemita, além de manter os empregos, os grandes empresários também devem colaborar com os empreendedores menores, que não têm com quem contar. São pessoas que ajudam a levar o país para frente, mas que, neste momento, não podem sair de casa para lutar pela sobrevivência.

“Neste quesito, o Eniac também contribuiu, com a criação do Clube de Compras para auxiliar os pais e alunos empreendedores. São nas horas difíceis que as boas ações fazem ainda mais diferença. O Eniac não poderia ficar de fora dessa corrente do bem”, completou.