Em Washington, Alckmin garante financiamento para o Rodoanel Norte

O governador Geraldo Alckmin assinou ontem contrato com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) garantindo financiamento de US$ 70 milhões para a conclusão das obras do Rodoanel Norte. O valor já estava previsto no orçamento global do empreendimento e não significa acréscimo – e sim, remanejamento e diversificação da fonte de financiamento para desonerar o tesouro do Estado. O contrato foi assinado na sede do BID em Washington, Estados Unidos, onde o governador fica até a quarta-feira (07), buscando novas parcerias para São Paulo.

Além dos US$ 70 milhões já garantidos no contrato, Alckmin protocolou outro pedido de US$ 223 milhões em financiamento para as obras do Rodoanel – igualmente sem acréscimo no valor total e com o objetivo de diversificar as fontes de recursos. O investimento internacional é especialmente importante no contexto de retração dos aportes que estavam previstos por parte do governo federal, que originalmente deveria arcar com 33% do custo total do Rodoanel. No entanto, até hoje, a União repassou apenas 13% do valor do empreendimento.

Metrô – Ainda na reunião com o BID, Alckmin solicitou autorização para remanejar US$ 111 milhões de dólares em financiamentos já aprovados junto à instituição financeira para a instalação de portas-plataforma em 37 estações das Linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha do Metrô. O empréstimo foi originalmente solicitado para bancar componentes de manutenção e operação da Linha 5-Lilás. No entanto, com o sucesso na concessão da operação da linha no início deste ano, estes itens foram absorvidos pela nova concessionária. Diante disso, o Estado pleiteia a utilização do saldo remanescente do empréstimo para aumentar a segurança dos usuários, instalando portas nas plataformas de embarque e desembarque das estações mais antigas. O Estado já pediu autorização da Assembleia Legislativa para alterar a finalidade do empréstimo.

Foto: Governo do Estado de São Paulo