Em três meses, mortes por covid-19 em idosos caem 78,2% em Guarulhos

Os óbitos por covid-19 entre idosos a partir 70 anos tiveram redução de 78,2% entre março e junho deste ano em Guarulhos, passando de 285 para 62. O levantamento foi realizado pelo Departamento de Vigilância em Saúde com base nos dados extraídos do SivepGripe no último dia 15.

O monitoramento aponta que no mês de março houve um aumento substancial de pessoas de 70 anos ou mais internadas e de casos graves por covid-19, representando 530 internações, além dos óbitos. A partir de então, o que se observa é que o número de mortes entre esse público começou a diminuir, caindo para 212 em abril, 90 em maio e 62 em junho, assim como as hospitalizações que, nestes meses, ficaram respectivamente em 219, 144 e 76.

De acordo com estudo preliminar realizado pelo Departamento de Vigilância em Saúde, essa queda significativa no número de óbitos entre pessoas acima de 70 anos sugere a influência do aumento da cobertura vacinal nessa faixa etária. Contudo, análises mais robustas serão efetuadas nas próximas semanas, à medida que os dados forem sendo atualizados pelos serviços de saúde notificantes para conferir maior segurança e qualidade à informação.

Rejuvenescimento da pandemia

Outro fator observado com o monitoramento da covid-19 na cidade foi o rejuvenescimento da pandemia, com um aumento expressivo de pessoas internadas nas faixas etárias adultas mais jovens, entre 30 e 49 anos. De acordo com o SivepGripe, o número de hospitalizações e mortes nesse período foram, respectivamente: 758 internações e 137 óbitos em março, 403 e 136 em abril, 461 e 79 em maio e 367 e cem em junho.

Ainda segundo o estudo do Departamento de Vigilância em Saúde, este cenário preliminar pode ser influenciado, de um lado, por uma maior flexibilização do distanciamento social nas idades mais jovens, seja pela exaustão do confinamento, pela necessidade de retorno ao trabalho presencial ou ainda pela busca de outras formas de subsistência, em razão da crise econômica e do aumento do desemprego.

Já entre a população da faixa etária de 50 a 69 anos, observa-se uma explosão de internações por covid-19 em março, com 1.092 registros e 354 óbitos. Em abril, embora o número de hospitalizações tenha caído quase pela metade, as mortes aumentaram para 370 como reflexo dos casos graves que lotaram os hospitais no mês anterior. Nos meses seguintes, ou seja, em maio e em junho a quantidade de pessoas internadas começou a diminuir, ficando respectivamente em 571 e 263, assim como a de vítimas fatais, que ficou em 223 e 143.

Apesar da melhoria dos indicadores e do avanço da vacinação, a Secretaria da Saúde chama a atenção da população sobre a necessidade da manutenção das medidas preventivas, especialmente com o uso de máscaras, higienização das mãos e distanciamento social.