Em parceria com ONGs, Guarulhense arrecada ovos de Páscoa para a Casa de Assis

Silchya Rodrigues

O Atlético Guarulhense iniciou, no final de março, a arrecadação de ovos de Páscoa para doar a crianças imigrantes ou refugiadas da Casa de Assis, que pertence ao Serviço Franciscano de Solidariedade (Sefras). A meta foi atingida e, até ultrapassada, com poucos dias de campanha.

A Casa de Assis acolhe cerca de 110 imigrantes e refugiados – muitos destes fugidos de guerras e conflitos – e oferece um suporte para que essas pessoas possam se adaptar ao novo país. Entre as atividades do projeto estão: aulas de português, cursos profissionalizantes, oficinas socioeducativas e ações que auxiliam na entrada ao mercado de trabalho.

“Com as restrições da pandemia, tivemos que nos restringir também de muitas atividades da casa para não gerar aglomeração e evitar problemas de contaminação. Por isso, as nossas atividades educacionais presenciais também precisaram de uma pausa. Dessa forma, a entrega de ovos de Páscoa para as crianças foi uma maneira que encontramos para trazer alegria para elas”, afirma Ji Choi, uma das criadoras da ação de Páscoa e voluntária da Casa de Assis.

Com grande quantidade de doações, a ação também atendeu pais e assistentes sociais que atuam no local. Além do Guarulhense, Conectados do Terceiro Setor e Olhar de Bia – que atuam com voluntariado – fizeram doações à campanha.

Ricardo Martins, presidente da ONG Olhar de Bia, valoriza a importância da ação e enfatiza que elas funcionam como uma ponte entre pessoas e empresas para com beneficiários do auxílio. “Criança é criança e, neste tempo de pandemia, quando você chega ao local com uma cesta básica, ela vai entender que vai ter comida, mas se você chegar com um brinquedinho ou com um docinho, é uma alegria sem tamanho. E o voluntário, quando está entregando e vê essa cena, quando ele vê a verdade nos olhos daquela pessoa ou daquela criança, é indescritível. É esse combustível que faz aquela pessoa se colocar à disposição”, destaca Martins.