Educação realizará estudos para implantação de CEU Ponte Grande em área da antiga Comunidade Fiat

Da Redação

A Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secel) realizará estudos e projetos para a implantação de um Centro de Educação Unificado (CEU) Ponte Grande na área onde abrigava a comunidade Fiat, na avenida Guarulhos.

Segundo a prefeitura, temporariamente o local será cedido a Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A (Proguaru) para organizar um centro de distribuição.

A desapropriação do espaço foi custeada pela administração anterior em 2010 e, na ocasião, não havia nenhum projeto para sua utilização. O proprietário foi indenizado em R$ 8 milhões.

O processo de demolição da área começou no mês passado pela Proguaru em parceria com a prefeitura. Além da demolição, a empresa realiza também a triagem, remoção e destinação dos resíduos gerados pela ação.

As 150 famílias que viviam na comunidade foram transferidas pela prefeitura para unidades do Conjunto Habitacional Vila Pimentas II, no Pimentas, entregues pelo prefeito Guti, em abril, viabilizado por meio do programa Minha Casa, Minha Vida.

Os imóveis possuem dois quartos, sala, cozinha, banheiro e lavanderia, além estacionamento, salão de festas, área de lazer, infraestrutura completa com pavimentação, rede de água e esgoto, energia e gás encanado. No total foram 700 moradores transferidos para o Pimentas.

História
Dos 40 anos vividos, o conferente Odair José França, passou 36 na comunidade Fiat. Nascido em Icó (CE), ele veio para Guarulhos aos quatro anos. Casado há 18 anos e pai de um menino de 12 anos, o cearense sempre soube que um dia teria que sair do local. “É difícil morar num lugar e saber que um dia terá que sair. A gente não pode investir aqui porque uma hora tem que sair”, afirmou.

O morador conta que em 1992 viu chegar pela primeira vez o oficial de justiça com ordem para desocupação do terreno. “Em 2010 e 2016 foi tudo de novo. Foram vários pânicos que passamos com oficiais de justiça, mas, graças a Deus, tudo se resolveu. Não tem coisa melhor do que morar no que é da gente. Não tem o que reclamar. É só felicidade”, explicou.

Foto: Divulgação