Educação multidisciplinar e prática do Eniac faz alunos se destacarem em áreas distintas

O Eniac sempre apostou em uma educação de qualidade, multidisciplinar e baseada em atividades práticas para preparar seus alunos ao mercado de trabalho.

Reconhecido por sua excelência, o método de ensino da instituição ajudou o jovem Vinícius de Andrade Piovezan, de 20 anos, a participar com êxito da maratona “Behind the code” (Por trás do código, em tradução livre), promovida pela IBM, gigante da área de informática.

Atualmente, Piovezan trabalha no Centro de Inovação Tecnológica de Guarulhos (CITiG), braço tecnológico do Eniac. Antes, ele fez curso técnico em Mecatrônica e dois anos de Engenharia Elétrica na instituição.

Apesar da dificuldade e da alta concorrência na maratona, Piovezan conquistou três prêmios. Por ter ficado em 20º lugar no geral, ele ganhou uma viagem para o México, com todas as despesas pagas.

Além disso, em uma competição específica, ele foi o quarto melhor – o que lhe garantiu uma bolsa de estudos para fazer um MBA na LIT, plataforma especializada em educação a distância, e uma assinatura na mesma empresa.

“Por estar dentro do setor de tecnologia do Eniac, consegui, durante a maratona, aplicar vários conceitos que aprendi com a equipe do CITiG na resolução dos cases das empresas participantes. Mais do que isso, meus amigos de CITiG me ajudaram em tudo que precisei. Desta forma, com o auxílio deles, fiz meu projeto funcionar”, relatou Piovezan. 

Formando atletas

Paula Márcia de Lima Costa, de 35 anos, entrou no Eniac na 8ª série do Ensino Fundamental. Anos depois, formou-se em Tecnologia de Informação na instituição. Agora, ela retorna ao Eniac para cursar Educação Física, sua grande paixão desde o início da adolescência.

Antes mesmo de iniciar os estudos em sua área de interesse, Paula já leva uma vida de atleta. Presença constante em corridas de ruas pelo Brasil, das mais diversas distâncias – de 5 km a 25 km -, ela coleciona 79 pódios e tem até patrocínio.

“Quando era mais jovem, o Eniac me possibilitou praticar mais de uma modalidade nas aulas de Educação Física. Então, eu jogava futebol e comecei a jogar vôlei, um esporte que passei a me desenvolver. Eu gostava muito. Não perdia uma aula. Além disso, na mesma época, uma professora, que coincidentemente se chama Paula, disse para eu competir nas Olimpíadas do Eniac, pois eu tinha potencial para disputar a corrida de 400 m. Então, o atletismo entrou de vez na minha vida”, contou.

Fundador do Eniac, o professor Ruy Guérios enalteceu a multidisciplinaridade da instituição, parabenizando o seu corpo diretivo e docente, além dos próprios estudantes. “A nossa instituição possibilitou que um jovem de 20 anos, apaixonado por tecnologia, participasse de uma maratona acirradíssima com muito êxito. Assim como incentivou uma então jovem, hoje mulher, a se tornar uma atleta bem-sucedida – a ponto de se reinventar na área de Educação Física, aos 35 anos. São histórias como essas que mostram o porquê o Eniac é diferente”, finalizou.