EDP anuncia Cristiane Fernandes como nova diretora de sua distribuidora em São Paulo

A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico, anuncia a nova diretora de sua distribuidora em São Paulo, Cristiane Fernandes. A executiva possui 20 anos de experiência no setor e vai liderar um investimento recorde da companhia no Estado. Entre 2021 e 2025, a EDP destinará R$ 3 bilhões à sua área de concessão no Estado, que atende cerca de 2 milhões de clientes em Guarulhos, Alto Tietê, Vale do Paraíba e Litoral Norte de São Paulo. Trata-se de praticamente o dobro do realizado no intervalo anterior.

Cristiane Fernandes possui bacharelado em Ciências Econômicas pela Universidade de São Paulo (USP) e mestrado em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Ao longo de sua trajetória no setor elétrico, acumulou conhecimento em áreas como distribuição de energia, regulação, mercados, avaliação, análise competitiva e inteligência de negócios.

Sob a liderança da nova diretora, a EDP terá como foco a expansão da rede, preparando o sistema elétrico para o desenvolvimento das 28 cidades da área de atuação; melhorias operacionais, redução de perdas, como o combate ao furto de energia; investimento em digitalização e atendimento ao cliente.  Para isso, a Companhia entende ser necessária uma rede de distribuição segura, confiável, monitorada e flexível.

“Estou muito animada em poder contribuir com a trajetória da EDP, para que ela esteja cada vez mais destacada entre as empresas de referência do setor elétrico. Nosso objetivo é prestar um serviço de excelência, com foco na qualidade e segurança, e sempre tendo o cliente como centro do negócio”, afirma a executiva.

Liderança feminina

Tradicionalmente marcado pela presença predominantemente masculina, o setor elétrico brasileiro passa por transformações. A participação feminina está ganhando força e se expandindo, e Cristiane Fernandes reforça o time de mulheres na alta gestão da EDP.

A Empresa acaba de ser certificada como selo Women on Board, iniciativa que conta com apoio da ONU Mulheres para incentivar o aumento da equidade de gênero na alta liderança. Em fevereiro, o Conselho da Companhia, que já contava com Juliana Rozenbaum, ganhou a participação de Vera Pinto Pereira e Ana Paula Marques, passando a ter 33% de participação feminina, o triplo da média nacional. Além das novas conselheiras, a EDP anunciou em fevereiro sua primeira vice-presidente, Fernanda Pires, para ocupar a recém-criada cadeira de Pessoas e ESG.