Cuidadoras de escolas estaduais continuam com pagamento atrasado

Mayara Nascimento

Após publicação da matéria pela Folha Metropolitana em outubro, algumas cuidadoras das escolas estaduais da cidade receberam o pagamento que estava atrasado, mas não o valor total. A situação se repetiu, e o salário de outubro só foi depositado no começo desta semana.

As escolas estaduais de Guarulhos contam com o apoio de cuidadoras, que atendem e auxiliam alunos portadores de deficiência dentro de sala de aula. O serviço é terceirizado pelo Governo do Estado de São Paulo, e a responsável pelo repasse dos salários é a empresa Adeso, que ganhou a licitação e foi contratada em junho, sendo o primeiro mês de prestação de serviços em agosto.

Na segunda-feira (11), muitas funcionárias pararam em protesto pelo atraso, e por não ter dinheiro para a condução até o serviço. Algumas tiveram desconto pelos dias parados, e também não depositaram o vale-transporte e nem o vale-refeição. Por esse motivo algumas continuarão em protesto.

Uma funcionária alegou que parou desde quinta-feira (07), e só voltaria quando recebesse o pagamento de todos os benefícios. Outra informou que iria somente nesta semana, pois a escola está em época de provas e uma aluna com deficiência não pode ficar sozinha em sala. Um grupo já está procurando a Justiça para ter seus direitos cumpridos.

A Adeso foi procurada pela equipe de reportagem para esclarecer a situação, mas não atendeu aos telefonemas e nem respondeu aos e-mails até o fechamento desta edição.

Imagem: Divulgação