Cresce o número de traições virtuais durante a pandemia

Um grande desafio de convivência. É a realidade dos casais durante o período de pandemia. O que dizer dos mais de seis meses de confinamento com o parceiro? De repente, acabou a trégua dos momentos de solidão, da saidinha com os amigos, do ir e vir do trabalho, do contato com outras pessoas. Estar entre quatro paredes 24h por dia não é fácil. Há um desgaste natural e a desagradável descoberta de determinadas características do parceiro que, em tempos de menor intensidade de convívio, passavam despercebidas.

Para as relações já desgastadas pela falta de cumplicidade, de dinheiro, pelo peso da rotina, o isolamento obrigatório tem sido o propulsor do processo de separação. Aqueles que reclamavam da falta de tempo para se dedicar à relação agora queixam-se do excesso. Muitos casais têm buscado uma estratégia para fugir do término que parece inevitável. Eles encontraram no mundo virtual uma possibilidade de fuga imaginária na forma de pequenas traições virtuais. Com base em uma pesquisa do Google Trends, realizado na primeira quinzena de setembro, a busca por “aplicativos de relacionamento para casados” aumentou em 120%. É aceitável retomar o contato com o (a) ex? Trocar mensagens picantes com alguém que já foi importante na sua vida? Mandar alguns nudes para receber elogios e levantar a autoestima? Uma traição virtual tem o mesmo peso da real? Pode ser perdoada?

Para responder essas perguntas, o maior site de sugar baby do Brasil, MeuPatrocínio, abriu uma enquete sobre o assunto para os seus usuários. Para 85,8% das 314 pesquisadas disseram que manter conversas picantes ou enviar nudes é uma forma de traição. E somente 14,2% consideraram uma atitude normal desde que não evolua para a concretização no mundo real.

Preservar um relacionamento em tempos como os atuais requer muita determinação, persistência e empenho para que a relação não seja desgastada por fatores indesejados. Acima de tudo, respeitar a individualidade e se permitir momentos de distanciamento do parceiro. Tarefa difícil, mas possível para aqueles que ainda conseguem valorizar o relacionamento atual e que evitam as tentações virtuais.