… Continuando com Luiz Gerardi

O Brasileirão 2019 está com quase tudo definido e o clima de fim de festa já tomou conta da maior parte dos clubes. Luan do Atlético-MG declarou após a vitória sobre o Botafogo que não vai jogar contra o Internacional, o São Paulo deve escalar a molecada e Edu Dracena já se aposentou sem esperar a última rodada.

Mas se para muitos o ano acabou, Cruzeiro e Ceará seguem firmes na luta para ver quem fica com a última vaga para a Série B no ano que vem. Apesar de todo esforço dos cearenses para conquistar o rebaixamento, o Cruzeiro não deve deixar a vaga escapar na última rodada.

Para dois clubes que dizem querer permanecer na elite em 2020, a campanha que apresentam até aqui é pífia. Contando as cinco últimas rodadas da dupla Ceará e Cruzeiro somaram incríveis três pontos (2 do Ceará e 1 do Cruzeiro), ou seja, nos 10 jogos disputados eles conseguiram apenas três dos 30 pontos em jogo.

E para mostrar que nada é por acaso, outra curiosidade é o número de treinadores da dupla em 2019: quatro.

O Ceará começou o ano com Lisca, depois contratou Enderson Moreira para o início do Brasileirão, ainda teve Adílson Batista em boa parte do campeonato e agora termina o ano com Argel Fucks. A raposa tinha o campeão Mano Menezes, apostou em Rogério Ceni, tentou Abel Braga e na reta final trouxe Adílson Batista.

Precisando dos três pontos para fugir da degola, o Alviceleste recebe o Palmeiras e não vence uma partida desde a 29ª rodada, quando bateu o Botafogo por 2×0. O polêmico Thiago Neves está afastado, e a equipe não terá Ariel Cabral, Egídio e Edílson, suspensos, e Robinho e Rodriguinho, machucados. Quem sabe sem os medalhões que Ceni tentou afastar a equipe não mostra algum futebol na última partida do ano.

O Ceará não ganha a seis rodadas e precisa ao menos do empate contra o mesmo Botafogo para permanecer na primeira divisão. Para o último jogo não terá João Lucas e Fabinho, que foram suspensos pelo terceiro amarelo, e Lima, expulso contra o Corinthians.

De qualquer forma, mesmo não merecendo, uma das duas equipes vai se salvar. Como disse anteriormente, é difícil ser rebaixado no Brasileirão.

P.S.: Além da dupla, talvez o único que ainda tenha algum motivo para jogar a última rodada é o atacante Gabigol, do Flamengo. Com 25 gols no torneio, o craque flamenguista pode querer aumentar o seu recorde pessoal. Mas, como o confronto é na Vila Belmiro, talvez o atacante seja poupado das críticas dos torcedores.