Conferência da Assistência Social discute formas de aprimorar o atendimento ao cidadão

Com o tema “Assistência social: direito do povo e dever do Estado, com financiamento público, para enfrentar as desigualdades e garantir proteção social”, a XII Conferência Municipal de Assistência Social reuniu aproximadamente 50 pessoas na manhã desta terça-feira (24) na Cáritas Diocesana de Guarulhos. Participaram do evento usuários, trabalhadores e entidades da assistência social.

Entre os objetivos dessa edição da conferência esteve o de apresentar propostas para melhorar o atendimento ao munícipe, que serão encaminhadas à conferência estadual, a ser realizada em outubro. Uma das maneiras de aprimorar esse atendimento é aumentar a participação de usuários nos serviços da assistência social, por exemplo, os centros de referência (Cras).

Para isso, divulgar os serviços oferecidos nos Cras é essencial, principalmente quando se leva em consideração a pandemia de covid-19, que aumentou a quantidade de pessoas vulneráveis em todas as regiões do país. Ainda que essa divulgação aconteça em sites e mídias sociais, persiste um público considerável que não possui acesso à internet.

Entre as maneiras de expandir o conhecimento sobre os Cras abordadas na conferência estão panfletagem nas comunidades de Guarulhos, busca ativa por pessoas que necessitam dos serviços oferecidos pelas unidades e encontros nas próprias comunidades organizados por ONGs, igrejas e associações de bairros, entre outras.

“É fundamental que os munícipes participem da administração pública e informem o que precisam para que possamos atender o máximo possível de pessoas”, afirma Maria Renata de Lima Rocha, coordenadora do Cras Nova Cidade, no Pimentas. Segundo ela, a pandemia fez crescer o público que precisa dos serviços oferecidos pelos Cras, como a Tarifa Social de Energia Elétrica.

Com prioridade ao cumprimento dos protocolos de prevenção à covid-19, a conferência marcou a retomada de eventos presencias da assistência social, ainda que com um número de participantes reduzido em relação às conferências anteriores, mas engajados ao fortalecimento da política municipal de amparo à população vulnerável.

- PUBLICIDADE -