Com entrega de nova alça, prefeitura conclui 80% das obras do Trevo de Bonsucesso

Pedro Lacerda

Iniciadas em 2015, as obras do Trevo do Bonsucesso tiveram mais uma etapa entregue na manhã de ontem. A alça de acesso que permite o retorno direto dos veículos pela rodovia Presidente Dutra, no sentido São Paulo, foi liberada para o tráfego de veículos e representa a conclusão de 80% das obras, previstas para serem finalizadas em dezembro deste ano.

“A abertura desta alça e a conclusão de mais esta etapa do Trevo contempla a redução de 50% do tempo que as pessoas despendiam para passar e fazer o retorno”, afirmou o prefeito durante a inauguração da obra.

Agora os motoristas que vierem do bairro dos Pimentas, por exemplo, e precisarem seguir na via Dutra, não precisarão passar pelo miolo do Trevo, como é chamado, tampouco vão se misturar com os demais condutores que saem da Ponte Alta, mas já prosseguirão com suas viagens em duas novas entradas no Trevo: a alça ramo 500 sentido marginal Sul e ramo 1005, expressa que liga à Dutra.

Estima-se que circulem pelo trevo 200 ônibus por hora, em períodos de maior movimento, transportando aproximadamente 13 mil pessoas. Diariamente, trafegam pelo local dois mil ônibus, com cerca de 107 mil usuários do transporte público, além de oito mil caminhões e 25 mil veículos.

Obra
O  Trevo tem um custo atual na ordem de R$ 101 milhões, sendo R$ 83 milhões de repasse federal e o restante em contrapartida do município. O complexo do Trevo de Bonsucesso está dividido em três etapas:

Etapa 1: Trevo de Bonsucesso, com 56 mil m² de pavimentação, hoje com aproximadamente 80% de obra concluída e previsão de entrega para dezembro deste ano.

Etapa 2: o Corredor de ônibus JK com aproximadamente 22 mil m² de extensão. Essa é uma obra que ligará o Terminal Pimentas ao Trevo de Bonsucesso e consiste no alargamento viário com a implantação de corredor junto ao canteiro central nos dois sentidos da via. Iniciada em fevereiro deste ano, tem previsão de entrega para 2020.

Etapa 3: Terminal Bonsucesso, que será implantado nas proximidades do Trevo e servirá como ponto de integração e transferência para os usuários do transporte público. Está em fase de projeto e tem previsão para entrega em 2020.

Foto: Pedro Lacerda