Com alterações, Brasil enfrenta Bélgica por uma vaga na semifinal

Pedro Lacerda

Talvez no desafio mais complicado da seleção brasileira até o momento na Copa do Mundo de 2018, os comandados de Tite enfrentam hoje a Bélgica às 15h, na arena Kazan, para se classificar à semifinal do torneio.

Contudo, o Brasil terá alterações no time titular, isso porque Casemiro recebeu o segundo cartão amarelo no duelo das oitavas de final contra o México e está suspenso da partida, portanto, o volante Fernandinho será o substituto. Outra alteração nos onze que iniciam a partida está na lateral-esquerda. Filipe Luís volta para o banco e devolve a vaga para Marcelo, titular absoluto da posição.

Às vésperas do início da Copa do Mundo, o técnico Tite precisou quebrar a cabeça para encontrar um substituto para o lateral-direito Daniel Alves que sentiu uma lesão muscular e convocou Danilo, que também se lesionou durante a Copa e abriu vaga para o lateral Fagner. Além dele, o treinador também não pôde contar com o meia-atacante Renato Augusto, em virtude de problemas físicos.

O respeito e a seriedade sempre foram princípios adotados pelo técnico brasileiro por onde passou e não seria diferente contra a forte seleção belga. O time de Roberto Martinez, espanhol que está à frente da comissão técnica da Bélgica, apresenta características na criação de jogadas que podem levar perigo ao gol brasileiro, isso porque o centroavante Lukaku, estrela do Manchester United, vive grande fase com três gols na Copa do Mundo. Além dele, De Bruyne, craque do Manchester City, Hazard, Fellaini, Mertens, entre outros jogadores de alto nível podem desequilibrar a partida e decidir para os Rode Duivels.

Caso supere os diabos vermelhos da Bélgica, o Brasil enfrentará na semifinal o vencedor do confronto entre França e Uruguai, que jogam às 11h desta sexta-feira. A última vez em que Brasil e Bélgica se enfrentaram em uma edição de Copa do Mundo, foi em 2002, quando os então comandados de Felipão despacharam os belgas para casa ao vencer o jogo por 2 a 0, gols de Rivaldo e Ronaldo Fenômeno, em duelo válido pelas oitavas de final. Na ocasião, o Brasil sagrou-se pentacampeão mundial.

Imagem: Lucas Figueiredo CBF