Com acúmulo de água no teto do plenário, sessão da Câmara é cancelada

Lucy Tamborino

O presidente da Câmara, Professor Jesus, determinou ontem o cancelamento da sessão, em virtude do comprometimento do teto do plenário, que acumulou a água das chuvas desta semana. Em uma das partes, é possível ver uma grande quantidade de água caindo.

Esta não é a primeira vez que o plenário apresenta problemas estruturais. Em setembro do ano passado um disjuntor estourou devido à sobrecarga no sistema, o que deixou o plenário no escuro, culminando para o cancelamento da sessão. Ainda no mesmo mês ocorreram problemas técnicos na bomba de água, que abastece as instalações do Legislativo.

Jesus, admite que o prédio do plenário seja antigo, mas defende que esta situação tem um motivo específico. “Em cima do plenário tem uma árvore gigante, as folhas dela caem e acabam entupindo a calha. Isso acontece sempre e não dá para ficar contratando empresa para limpar toda hora. Com essas chuvas que pararam São Paulo e o Brasil, é normal que a Câmara também seja impactada”, explicou.

Para a sessão que foi cancelada, no Grande Expediente estavam pautados 75 itens, entre eles um projeto de lei que proíbe a emissão de ruídos sonoros provenientes de motocicletas, como som de estouro e ruídos excessivos. Já na Ordem do Dia eram 14 itens.

Imagem: Lucy Tamborino

- PUBLICIDADE -