Com a aproximação das chuvas e os altos números de dengue na cidade, morador teme contrair doença

Mayara Nascimento

Com 6.393 casos de dengue confirmados na cidade até agora, Anderson Donato, 32, morador do Recreio São Jorge, teme ser novamente vítima do mosquito Aedes aegypti. Isso porque o bairro em que mora está entre os locais com maior incidência da doença.

“Em março deste ano eu peguei dengue, e só descobri porque desmaiei e fui até o hospital”, comentou o Donato, que também é fotógrafo. A dengue possui quatro tipos de vírus, e o Brasil teve a reentrada do vírus tipo 2 neste ano. Cada pessoa pode ficar doente quatro vezes por conta da dengue, pois quem pegou o tipo 1 do vírus, por exemplo, já está imunizada e não pegará novamente. “Eu tomo bastante cuidado em casa, mas a vizinhança joga muito lixo na rua, e com as chuvas, pode acumular água”, complementou.

Até o momento, houve apenas uma morte causada por dengue, em setembro. Os casos de chikungunya estabilizaram, contabilizando apenas cinco. Já de zika, não há registros. O trabalho de combate ao mosquito transmissor prossegue com visitas domiciliares, bloqueio de criadouros, inspeção em imóveis estratégicos, entre outras ações.

Imagem: Divulgação