Coluna Livre com Hermano Henning

- PUBLICIDADE -
Corrida Folha Metropolitana

Um eleitor de Jair Bolsonaro me disse nesses dias de crise que está começando a ter acessos de dúvida. Teria sido correta a decisão do voto dele no segundo turno? Argumentou que escolhera, é claro, um só candidato a presidente. “Votei em Bolsonaro e não na família dele”. Ao usar “família dele” deixou claro que se referia aos filhos do ex-capitão. A lambança provocada pelo filho-vereador deixou nosso amigo profundamente aborrecido. Desconfio que esse eleitor (de Guarulhos, por sinal) não esteja só.

O comportamento da família Bolsonaro não está preocupando apenas o pessoal de Brasília, incluindo os militares que ele levou para o governo. Mais importante, segundo penso, é a situação dos eleitores que acharam ser ele o instrumento, único disponível, para fazer frente à turma do PT. Não que estejam arrependidos. Mas fica cada vez mais claro que esse comportamento do filho com poderes para dar pitacos no mandato do pai deixa o eleitor preocupado.

Jornal Nacional

A estreia de Majú, a moça do tempo do Jornal Nacional como âncora na edição de sábado foi admirável. Nota dez. Não tem nada a ver com o fato de ser negra ou não e sim pelo talento mostrado como apresentadora de notícias. Ela é boa nisso. Não é a primeira moça do tempo que vira apresentadora de notícias. Já aconteceu com Sandra Annemberg, também da Globo e Karin Bravo, minha companheira de bancada no SBT. Apresentar a previsão do tempo tem sido um trampolim para a ancoragem.

E não vai parar por aí. Teremos mais moças do tempo indo para a apresentação de jornais no futuro, embora o perfil desses profissionais esteja se modificando. Há uma preocupação em aproveitar meteorologistas para a previsão do tempo nas telas. Fazer como os americanos. Nos Estados Unidos, a crença é que meteorologistas formados nas universidades transmitem mais peso às informações. Dão mais credibilidade. Entre nós, a Rádio Jovem Pan, o Canal Rural, a Rede Brasil de Televisão, servem de referência. Usam os serviços da Somar, empresa especializada, que tem Desirée Brandt como apresentadora. Desirée é formada em Meteorologia pela Universidade de São Paulo e poder ser vista diariamente às sete da noite no noticiário da Rede Brasil. Majú, aliás Maria Júlia Coutinho Portes, formada em jornalismo, manda super bem como moça do tempo. Mas confesso que fiquei mais empolgado ao vê-la apresentando notícias na bancada. Discreta, simpática, sabe ser séria nos momentos certos. Terá uma carreira bem-sucedida na nova função.

- PUBLICIDADE -