Coluna Livre com Hermano Henning

A Secretaria de Comunicações da Câmara divulgou que, finalmente, vai sair a reforma do prédio da antiga fábrica de Tapetes Lourdes, na Vila Augusta, para abrigar as suas instalações. Com isso fugirá do aluguel pago ao proprietário do antigo Cine Star e do prédio ao lado que chega a quase quatrocentos mil reais por mês.

Foi feita uma concorrência pública sendo vencedora a empresa VPP Engenharia. Custo da obra: 12 milhões de reais. Há um prazo de cinco dias, a contar da sexta-feira passada, para a homologação da concorrência. Com a publicação no diário oficial a empresa terá mais quinze dias pra começar a obra.

Mais uma etapa da novela que tem mais de dez anos. Um festival de promessas que se realimenta todo início de mandato no Legislativo.

O atual presidente, professor Jesus, assumiu há exatamente um ano dizendo que a nova sede estaria pronta ainda neste 2019. O ano termina e ele não se constrange em anunciar que, agora, foi feita a licitação para escolher a empresa da reforma. Uma reforma que vai demorar pelo menos mais um ano como sua própria assessoria anunciou. A entrega da nova Câmara seria agora. Mas, no lugar da obra pronta, Jesus anuncia solenemente que ela, enfim, será iniciada. Deu pra entender?

A promessa não cumprida não é só dele. O antecessor, Eduardo Soltur, havia anunciado a inauguração ainda no mandato passado que terminou em 31 de dezembro de 2018. Foi escolhida até uma data para a inauguração: 8 de dezembro daquele ano, aniversário da cidade. O mandato terminou. E nada.

O prédio da Tapetes Lourdes custou uma grana. E sua utilização economizaria também uma bela soma, todos os meses.

Mas, agora vai. Jesus garante.

Carta de Gleisi

Leitor lá de Guararapes, cidade que aniversaria também no 8 de dezembro, me manda um recado, dizendo que o PT sofre da “síndrome do escorpião”.

O comentário foi provocado pela coluna que falava do dilema da sigla, aqui em Guarulhos, na escolha do candidato na eleição de prefeito do ano que vem. Segundo meu leitor, “O escorpião mata e morre junto. É a natureza dele”.

Explicando: anunciou-se uma prévia no feriado do dia 8 para escolher entre Elói Pietá e Alencar Santana. O moderado e o radical. Um com chances, o outro não. E o leitor acha que o PT de Guarulhos vai radicalizar.

O pessoal de cima, no entanto, quer evitar a síndrome do escorpião. E quer unidade, segundo carta da presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann e do presidente estadual Luiz Marinho.

Está difícil, mas quem sabe?