Cidade ultrapassa 32,5 mil casos de coronavírus

No dia 16 de março deste ano, os guarulhenses viram a realidade da cidade rapidamente se transformar. Na data foram confirmados pela Secretaria Municipal de Saúde os dois primeiros casos do novo coronavírus (covid-19) em moradores da cidade.

Dias depois a quarentena foi instituída. Comércios, escolas, bares, restaurantes, todos fecharam as portas. Os guarulhenses foram obrigados a adotarem o isolamento social como medida primordial para não serem vitimados pelo coronavírus.

Desde março até o final de novembro, Guarulhos registrou 32.544 casos confirmados da covid-19. Desse total, 30.358 pessoas se recuperaram. No entanto, foram contabilizados 1.605 óbitos confirmados, além de dois em investigação.

Na mesma data a taxa de cura chegou a 93% e a de letalidade em 4,93%. Já as taxas de ocupação de leitos de UTI em hospitais públicos de Guarulhos era de 73,4% e a de leitos de enfermaria em hospitais públicos em 75,2%.

A pandemia foi um desafio para todas as cidades que tiveram que buscar soluções imediatas para enfrentar o inimigo invisível. Em Guarulhos a prefeitura implantou o Centro de Combate ao Coronavírus de Guarulhos (3C-GRU) como medida principal para enfrentar o inimigo invisível.

Primeiro hospital de campanha aberto no Brasil, em 27 de março, após sete dias de construção, o 3C-GRU começou a operar com a central de triagem e atendimento por drive-thru e para pedestres. Em cinco meses de funcionamento, dos cerca de 800 pacientes de alta complexidade que ficaram internados no 3C-GRU, mais de 600 se recuperaram e puderam voltar para casa, além de pouco mais de 120 transferências realizadas, o que representa uma taxa de recuperação de 87,5%. Nesse período, foram contabilizados mais de 39.700 atendimentos no local, incluindo internações, consultas médicas e encaminhamentos para isolamento domiciliar, bem como 89.560 exames (bioquímicos, ultrassom, tomografia computadorizada e raio X) e registrados 86 óbitos.

A rapidez na tomada de decisões por parte da prefeitura foi fundamental para que a maioria dos guarulhenses infectados fosse salva. Agora, no entanto, os desafios na área da saúde ainda prosseguem. Sem a vacina, o coronavírus ainda é uma ameaça constante, mas, além disso outros equipamentos precisam começar a funcionar para que os guarulhenses tenham um atendimento mais eficiente.

No Brasil e no mundo

Em todo o mundo o número de casos de coronavírus no último dia 03 de dezembro era de 64.723.945, sendo 41.644.198 recuperados e 1.497.093 mortes.

Na mesma data, o total de mortes no país pelo novo coronavírus chegou a 175.270. Ainda há 2.174 mortes em investigação.O número de casos da covid-19 desde o início da pandemia atingiu 6.487.084. Ainda conforme a atualização do Ministério da Saúde, há 586.804 pacientes em acompanhamento. Outras 5.725.010 pessoas já se recuperaram da doença.

São Paulo é o estado com o maior número de mortes (42.637), seguido por Rio de Janeiro (22.891), Minas Gerais (10.187), Ceará (9.657) e Pernambuco (9.098). As unidades da Federação com menos óbitos pela doença são Acre (730), Roraima (739), Amapá (819), Tocantins (1.173) e Rondônia (1.586).

- PUBLICIDADE -