Chuva em SP provoca pontos de alagamento e trânsito bate recorde

Da redação

A semana começou chuvosa na cidade de São Paulo. Após dias de calor de intenso, áreas de instabilidade atingiram com força diversas regiões da capital paulista nesta segunda-feira, 4, aproximando-se das zonas oeste e sudeste com mais intensidade. Pontos de alagamento foram registrados em diversas partes da capital, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE).

As chuvas começaram a perder intensidade por volta das 6h, quando foi encerrado o estado de atenção na cidade para alagamentos. De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, até as 5h50 havia sete acionamentos para quedas de árvores, 28 para enchentes e dois para desabamentos. O Aeroporto de Congonhas, na zona sul, registrou rajadas de vento de 51 km/h.

O trecho do corredor Norte-Sul, na capital, ficou completamente tomado pela água, o que também ocorreu em vias de São Caetano do Sul, no ABC Paulista. Na Marginal Tietê, faixas das pistas central e local foram fechadas nos dois sentidos, travando o trânsito no início da manhã.

O índice de congestionamento bateu recorde para o ano, marcando 182 quilômetros de lentidão às 8h30 e 198 às 9h. O último recorde havia sido registrado no dia 1º de fevereiro, com 108 km às 10h.

As fortes chuvas e ventos também prejudicaram o transporte público. Na linha 15-Prata, os trens circulavam com velocidade reduzida no início da manhã e maior tempo de parada entre as estações Camilo Haddad e Vila União, em razão da falta de energia elétrica. Na CPTM, alagamentos provocaram a mesma situação entre as estações Socorro e Granja Julieta.

O CGE informou que o tempo segue instável, com chuvas intermitentes e baixo potencial para novos alagamentos. As temperaturas caíram e estavam por volta dos 19ºC pela manhã. A máxima prevista para o dia é de 25ºC.

Imagem: Arquivo ANPr