Celulares e entorpecentes são apreendidos em unidades prisionais da capital e da Grande São Paulo

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa sobre as apreensões de objetos proibidos enviados a presídios da Capital e da Grande São Paulo.
Capital
Nos dias 28 e 29 de outubro, no Centro de Detenção Provisória Chácara Belém I, localizado na zona leste de SP, foram realizados três flagrantes de entorpecentes escondidos em meio a correspondências. Placas de mini celular e pedaços de papel similares à droga sintética K4 estavam camuflados no interior de frasco de shampoo e em meio a pacotes de balas. 
Ao todo, foram apreendidas duas placas de mini celular, sete chips de telefonia, 11 tiras de papel de cor amarela e 140 micro pontos, similares ao K4. Os ilícitos apreendidos foram encaminhados ao 81° Distrito Policial para registro de Boletim de Ocorrência e demais providências.  

Franco da Rocha
Na Penitenciária II “Nilton Silva” de Franco da Rocha, no dia 29 de outubro, foi realizada a apreensão de 54 pedaços de papel, característicos à droga sintética K4, escondidos dentro de uma caixa de sabão em pó. O objeto, contendo o ilícito, foi encaminhado via correspondência a um custodiado da unidade prisional. Na data de hoje, nove pedaços de papel, aparentando ser droga sintética K4, foram encontrados em um par de chuteiras. Os calçados com o ilícito foram enviados por correio a um sentenciado.
No Centro de Progressão Penitenciária de Franco da Rocha os agentes de segurança realizaram duas apreensões entre os dias 31 de outubro e 1° de novembro. Em correspondências encaminhadas pelas mães de dois custodiados foram encontrados recortes de papel, semelhantes ao K4. 
Nesta manhã, na Penitenciária I “Mário de Moura e Albuquerque” de Franco da Rocha, durante a inspeção dos materiais enviados por correio, os agentes de segurança constataram oito filipetas de substância análoga à droga K4 ocultas entre biscoitos.
Os materiais apreendidos foram levados ao Distrito Policial de Franco da Rocha.

GuarulhosOs agentes de segurança da Penitenciária II “Desembargador Adriano Marrey” de Guarulhos, identificaram a partir de revista mecânica (Raio-x) a presença de ilícitos dentro de tubos de creme dental. Ao abrirem os objetos, foi constatado que os mesmos escondiam pedaços de papel característicos à droga K4.