CEI que investiga suposta extorsão de Zeitune poderá convocar presidenciável Marina Silva

Da Redação

Após ouvir Marco Antônio Ferreira, apontado como operador nos áudios investigados pela Comissão Especial de Inquérito (CEI), os vereadores decidirão na próxima terça-feira (24) se convocarão a presidenciável Marina Silva (Rede).

Isso porque o nome de Marina é citado nos áudios quando se referem a viagem realizada por Zeitune à Miami em dezembro do ano passado e também na questão dos valores pedidos. “É importante saber o que ela tem a dizer sobre isso tudo. Porque se o nome dela foi usado sem ela saber, acredito que seja algo muito grave”, afirmou o relator da CEI, vereador Eduardo Carneiro (PSB).

Já o presidente da comissão, vereador Marcelo Seminaldo (PT), disse que o simples fato das pessoas serem citadas não significa que devam ser convocadas e por isso a decisão será tomada no próximo encontro da CEI.

Na reunião de ontem, os parlamentares ouviram as explicações de Marco Antônio Ferreira que negou que os áudios se referem a suposta extorsão para a pré-campanha de Zeitune e de Marina. “Não sou e nunca fui responsável por arrecadar verbas de campanha nem para o Zeitune e nem para a Marina. Quem falava de valores era o empresário que queria fazer doações”, afirmou.

Segundo ele, as conversas fragmentadas mostram uma pesquisa feita por ele, a pedido do empresário Paulo Zhu, de quanto seriam os gastos com um comitê político. “Eu fui pesquisar e passei para ele ter uma ideia de valores”, explicou Ferreira que informou que atuou como diretor estatutário em uma das empresas de Zhu entre 2016 e 2017.

Sobre a foto em que Zeitune aparece próximo a uma grande quantia de dinheiro, ele afirmou que estava presente no momento e que o montante se referia a serviços prestados pelo vice-prefeito à Zhu.

Agora a expectativa é que a comissão convoque o empresário Paulo Zhu para prestar esclarecimentos.

Foto: Estadão