CEI do Aeroporto recebe representantes do terminal

Lucy Tamborino

A Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga possíveis práticas irregulares no GRU Airport – Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, recebeu ontem Rodrigo Cardoso de Jesus, gerente de planejamento estratégico da concessionária, e o advogado Luciano Breciani.

Na ocasião Jesus explicou que existe um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado junto a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) que regulamenta questões ambientais. “Nós temos seguidos as ações mitigadoras e compensatórias do TAC”, declarou. 

Ele também explicou que a concessionária não obriga as empresas a contratarem internet de provedor específico, mas sim cobra uma taxa pela manutenção do sistema. “É um valor irrisório. A segurança nesse sentido está acima de qualquer ponto”, disse explicando que a medida pretende impedir qualquer interferência de contato com as aeronaves.

O gerente de planejamento estratégico também destacou que toda a curva de aproximação e trajeto das aeronaves é definido pelo o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) e se comprometeu em trazer esclarecimentos sobre o impedimento de supervisão da Vigilância Sanitária Municipal.

Já o abastecimento das aeronaves fica a cargo de empresa subcontratada pelas companhias áreas. “Eu entendo que deve haver um controle, não se pode contratar uma empresa e a GRU Airport não ter nenhum tipo de responsabilidade sobre isso”, apontou o vereador João Dárcio (Podemos), que preside a comissão.

Para dar continuidade as investigações os vereadores aprovaram por unanimidade a solicitação de cópias do TAC firmado entre a GRU Airport e a Cetesb e a minuta do contrato com as empresas que se estabelecem no aeroporto. Outra medida é convidar o ex-secretário do Meio Ambiente Alexandre Kise, que teria elaborado estudos acerca dos impactos ambientas.

Entre os questionamentos da comissão, alvos da investigação, estão condutas abusivas ao consumidor, geração de calor e poluição do ar e sonora com o abastecimento dos aviões, ruídos excessivos, além de alteração no ambiente urbano e natural.

Imagem: Lucy Tamborino