Causos e Causas com Alexandre Cadeu

Retrato do atual tabuleiro político em Guarulhos

A exatos 7 meses das eleições municipais, já dá para perceber que teremos um tira-teima de 2016 na disputa pela Prefeitura agora em 2020. O PT está na dele, com Elói Pietá fazendo o chamado trabalho de “formiguinha”, sonhando em voltar ao poder como Fênix, apoiado pela militância e bancada petista, que não estão perdendo viagem para criticar o atual governo durante as sessões da Câmara e redes sociais, já que na eleição passada nem foram para o segundo turno.

Em outra trincheira, a família Corrêa pretende reverter o último resultado da disputa com Guti ocorrida há 3 anos e 5 meses atrás, onde perdeu de goleada: 83,5% a 16,50%. Talvez seja esse o motivo pelo qual optaram por substituir o antigo candidato, sendo indicada ao posto a esposa do deputado Eli, a empresária Francislene Almeida. Sua assessoria afirma sem medo de errar, que ela é a “grande novidade” do pleito e estará na disputa de 25 de outubro, assim como seu marido no passado. Na Câmara, vereadores aliados aos Almeida Corrêa, estão usando a mesma tática que o PT: pau na atual Administração.

Por fim, o atual prefeito vem trabalhando em busca da sua reeleição. Conta com o apoio de sua equipe, que tem se empenhado ao máximo para mostrar à população que merecem continuar com o projeto por mais 4 anos. No Legislativo, temos acompanhado o bom trabalho do líder do Governo, que usa de sua experiência para rebater os pontos chaves das principais provocações da oposição e indicar à base o caminho a ser seguido nas votações. Poucos parlamentares têm ido para o enfrentamento em defesa do prefeito, sendo esta uma tática para não ficar dando palanque ao adversário, mas acredito, que em ano de eleição precisa ser mais atuante, pois os eleitores e toda população está mais ligada.

Com todo respeito aos demais pré-candidatos a prefeito de Guarulhos, somente algo inesperado e muito grave para tirar esses três grupos políticos da briga pelo segundo turno. Não estou desmerecendo nenhum nome, até porque existe a possibilidade de alguns deles receberem um convite para ser vice em uma das chapas mais fortes, e cá entre nós, para alguns deles até que não é uma má opção. Tudo é possível na política, assim como no céu, onde as nuvens mudam a cada instante. Porém essa é minha leitura pessoal hoje, que faço olhando da posição que me encontro. Respeito também todas as opiniões contrárias. De qualquer maneira, o jogo segue. Certeza mesmo só temos depois da apuração!