Causos e Causas com Alexandre Cadeu

Coisa de português

A locação do prédio atual da Câmara Municipal de Guarulhos por mais um ano cumulada com a licitação de R$ 18.000.000,00 para as obras de encerramento do prédio novo (que já é velho) demonstram que os vereadores de Guarulhos não sabem fazer uma simples conta de padaria.

Coisa de português II

Não é demais lembrar que a Câmara Municipal de Guarulhos pagou por certo tempo aluguéis do atual prédio em valores maiores que o devido por erro de cálculos na metragem (a maior) do prédio locado, o que teria sido corrigido em locações posteriores a apuração do equívoco cadastral do imóvel.

Só Jesus na causa

Não ficou bem esclarecida a questão da necessidade da contratação de serviços de maquetes para o prédio da Câmara Municipal onde era a Tapeçaria Lourdes. Pergunta que se faz: o que falta esclarecer (e visualizar) à população após longos anos da aquisição do imóvel e após a realização de tantas obras?

Passou do ponto

O jornalista Pedro Notaro deu a notícia que seu companheiro de bancada, o polêmico ex-vereador Alemão, foi notificado a conceder o direito de resposta ao Secretário de Educação  Paulo Cesar Matheus por fatos inverídicos ou distorcidos que publicou. Pergunta que se faz: assume ou erro ou arranja prova de suas afirmações (digo “arranja provas”, porque não sendo jornalista Alemão não pode alegar o sigilo da fonte).

Clima tenso

Após o ex-procurador (PGR) Rodrigo Janot tornar público sua intenção de matar o Ministro Gilmar Mendes (STF), nesta quinta-feira, 03/10, o procurador Matheus Carneiro Assunção foi preso após tentar matar a juíza Louise Filgueiras, convocada para substituir o desembargador Paulo Fontes, que está de férias, o que não aconteceu devido aos ferimentos serem leves, tudo revelando a animosidade entre os operadores do direito.

Botando pilha

O terreno da antiga Microlite, que outrora ostentava uma enorme caixa d’água no formato da pilha que fabricava (Rayovac), é objeto de desejo de exploração por inúmeras atividades empresariais diante de sua privilegiada localização; contudo, o “X” da questão é provar a descontaminação do solo. Vai que tem umas amarelinhas enterradas por lá…