Câmaras temáticas promovem palestra sobre violência contra crianças e adolescentes

Foto: Vera Jursys
- PUBLICIDADE -
Corrida Folha Metropolitana

Em alusão ao mês da campanha Maio Laranja, a Câmara Temática de Pesquisas e Proposições (CTPP) da área de Saúde do Legislativo guarulhense realizou uma palestra na tarde desta terça-feira, 21/05, no plenário da Casa. O tema foi ”Combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes” e, para falar sobre o assunto, foram convidados os psicólogos clínicos de Guarulhos Luciana Paixão e Alexandre Bertoni. 

“A violência sexual não termina com o estupro, ela acompanha a pessoa a vida inteira, interferindo em seu comportamento, em suas relações, no seu trabalho, causando depressão e até suicídio”, alertou Luciana. Segundo a especialista, o número de casos de abuso sexual nesta faixa etária é maior do que o relatado contra as mulheres. “Boa parte das vezes são pessoas próximas, como parentes ou amigos, que cometem a violência; estamos tratando de um crime, o abusador deve ser denunciado e punido”, acrescentou. 

Para identificar se a criança sofre abusos, alguns sinais são importantes: “Mudanças repentinas de comportamento, uso de palavrões, irritação, choro, agressividade, gestos obscenos, aversão a lugares ou pessoas e mal rendimento escolar são alguns desses indícios”, revelou Luciana. “A abordagem deve ser feita com cuidado, deixando-a segura, acolhida, mostrando crença em seus relatos”, acrescentou. 

Para evitar situações deste tipo, aconselha-se a orientar as crianças a não deixar que toquem em suas partes íntimas, a não se aproximar de estranhos, a não brincar junto a grupos reconhecidamente violentos e a gritar quando se sentir violentada. “Os pais precisam aprender a tratar deste assunto com seus filhos, mesmo que para isso se orientem com especialistas”, orientou Luciana Paixão. 

Vale lembrar que atualmente os crimes sexuais não prescrevem, ou seja, as denúncias podem ser feitas mesmo se o caso aconteceu muitos anos antes. O Ministério Público ou a polícia federal são órgãos que podem ser procurados em caso de denúncia, respectivamente os canais www.prms.mpf.mp.br e denuncia.ddh@dpf.gov.br  

Ao final do encontro, Alexandre Bertoni comentou o quanto o abuso de crianças e adolescentes pode afetar o futuro de uma sociedade: “Não se tinha dimensão, até a criação do Estatuto da Criança e do Adolescente, do quanto esse assunto afetava a pessoa, se normatizava a violência e se protegia o abusador, com graves consequências ao restante da vida de uma pessoa”. 

A mesa de trabalhos da palestra foi completada com Amauri Ramos, coordenador geral das CTPP, e Welton dos Santos Silva, integrante da CTPP Saúde. A íntegra do evento pode ser acompanhada pelos canais da TV Câmara Guarulhos no Facebook e no YouTube. Para conferir a galeria de fotos, clique aqui.

- PUBLICIDADE -