Câmara decreta luto oficial de três dias pelo falecimento de Genilda Bernardes (PT)

O Legislativo de Guarulhos decretou luto oficial nesta terça-feira (11), pelo falecimento da ex-vereadora, Genilda Bernardes (PT), aos 58 anos. A parlamentar teve duas paradas cardíacas e não resistiu.

Entre os projetos da vereadora, destaque para um dos últimos PLs apresentados durante a pandemia, 1.066/2020, que propõe a criação, em caráter de excepcionalidade, do auxílio emergencial, a título de complementação de renda, para catadores habilitados e não habilitados do município de Guarulhos, como medida de emergência no combate à pandemia do Coronavírus.

Presidente do PT em Guarulhos, Genilda Bernardes atuou por dois mandatos consecutivos como vereadora no Legislativo Municipal, mas não se reelegeu em 2020. No Executivo, foi coordenadora do Fundo Social de Solidariedade e secretária municipal de Desenvolvimento e Assistência Social.

Era moradora do bairro Gopoúva, em Guarulhos, casada e tinha dois filhos. Natural de Alfredo Marcondes, interior de São Paulo, a pedagoga veio para Guarulhos no ano 2000, após aprovação em concurso de professora da rede municipal. Desempenhou funções de chefia e gestão de políticas públicas nas secretarias de Educação, Esportes e Trabalho. Sua missão era proteger pessoas em situação de vulnerabilidade, invisíveis e sem voz. Foi responsável pela implantação de dois programas na Prefeitura: Busca Ativa – que localizava pessoas em vulnerabilidade para inclusão no CadÚnico e Bolsa Família; e Abordagem Social – que buscava in loco pessoas em situação de rua, para reinserção na sociedade. Em 1998, foi suplente de vereador em Presidente Prudente. No parlamento de Guarulhos também foi responsável pela formulação de um Projeto de Lei que cria a Casa Abrigo para Mulheres Vítimas de Violência.

- PUBLICIDADE -