Bolsonaro atende reivindicação de Guti e garante que não permitirá pedágio na via Dutra em Guarulhos

Da Redação

O presidente Jair Bolsonaro atendeu à reivindicação feita pelo prefeito Guti e garantiu que não permitirá a implantação de qualquer tipo de pedágio no trecho de Guarulhos da rodovia Presidente Dutra, como foi cogitado pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) na sexta-feira passada, durante audiência pública que discutiu a nova concessão da via Dutra. Quem intermediou a reivindicação de Guti a Bolsonaro, no início da noite de ontem, foi o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, que assim como o prefeito guarulhense é contra a ideia de implantar a cobrança.

O prefeito de Guarulhos também conversou com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, que se demonstrou bastante solícito à reivindicação. “Acabei de solicitar e fui prontamente atendido pelo presidente Jair Bolsonaro, que me garantiu: enquanto ele for presidente, não permitirá qualquer pedágio na rodovia Presidente Dutra, no trecho de Guarulhos”, disse o prefeito.

Guti lembrou ainda que a nova concessão, que será definida no segundo semestre já que o contrato com a CCR NovaDutra termina no início de 2021, ainda prevê uma série de melhorias no trecho de Guarulhos, como novas vias marginas, pistas auxiliares, passarelas e dutos mais amplos nos córregos que passam sob as pistas e hoje estão represados pela Dutra, causando enchentes por toda a cidade.

ANTT realizará três novas sessões públicas para debater leilão da via Dutra

A ANTT pretende promover, nas próximas semanas, pelo menos outras três sessões públicas para apresentar o projeto de concessão da BR 116/101/RJ/SP do Sistema Rodoviário Rio de Janeiro – São Paulo, trecho que engloba a Nova Dutra. Na última sexta-feira (17), a agência realizou em São Paulo a que seria a terceira e última sessão para tratar do tema.

Na ocasião, o gerente de Regulação e Outorgas de Rodovias da ANTT, Marcelo Fonseca, apontou que dois novos encontros ocorrerão em São Paulo, contemplando a área do Vale do Paraíba, e um terceiro será na região BR 101, no Rio de Janeiro. Os locais e datas ainda não foram definidos, mas respeitarão o cronograma atual do projeto.

A estimativa dada pela ANTT no evento é de que as contribuições se encerrem no dia 3 de fevereiro. Segundo Fonseca, em julho eles já devem ter o plano de outorga aprovado pelo Ministério de Infraestrutura e Tribunal de Contas da União (TCU). O edital deve ser publicado em meados de agosto, com o certame projetado para dezembro.

A atual concessão da BR-116/RJ/SP, que se encerra no dia 28 de fevereiro de 2021, é administrada pela Concessionária Rodovia Presidente Dutra S/A – Nova Dutra.

O novo projeto engloba um trecho de 598,5km, contra 402 km da atual concessão. O vencedor vai explorar por 30 anos a ligação entre as duas maiores regiões metropolitanas do País. São estimados R$ 17 bilhões em investimentos e R$ 15 bilhões em custos operacionais ao longo do período. Vence quem apresentar o maior valor de outorga. Entre as melhorias previstas estão a construção de nova pista de subida para o trecho da Serra das Araras (entre o 3º e 6º ano de concessão) e 235,6 km de duplicação na BR 101/SP/RJ.

Imagem: Pedro Lacerda

- PUBLICIDADE -